Estou lendo:O MUNDO EXPLICADO POR T.S. SPIVET - Reif Larsen


10 / 223 words. 4% done!

quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

Para os nossos livros



quarta-feira, 18 de janeiro de 2012

Cotoco: O diário (perversamente) engraçado de um garoto de 13 anos - John van de Rui


Minha Opinião: Nossa, eu demorei uma vida para ler esse livro não é mesmo? Mas minha vida andou um pouco turbulenta, o que acabou fazendo com que eu tivesse que deixar um dos meus prazeres de lado, ou seja, a leitura.
Mas voltando para o livro, já dá para ter uma idéia do que se vai encontrar só olhando para a capa não é mesmo? Afinal, esse nome “Cotoco” e esse menino aí, dá um jeito todo interessante e uma vontade de ler, pelo menos, foi isso que aconteceu comigo, por que eu estava louca para ler esse livro e quando vi uma super promoção dele na fnac, não pensei duas vezes e comprei.
O livro conta a história do Cotoco, ou melhor, o Cotoco que conta a sua história, ele mora na África do Sul e vai para um colégio interno, um colégio com muita gente doida, jovens com muita criatividade e cheios de coisas para contar e inventar, para você ter uma noção, praticamente todos no colégio tem um apelido, e tem cada apelido que vocês nem imaginam desde Largatixa e Ray Man à Rambo e Cachorro doido, é uma loucura. Nós vamos acompanhar um ano desse garoto que vive muitas coisas e nos conta tudo a partir do seu diário, ele fala dos amores, o primeiro amor, a mistura de sentimentos na adolescência, a mudança do corpo, a relação com a família, relação com o país em que mora, como é estar na turma, e nesse ponto eu achei interessante, por que o Cotoco não é o cara descolado e nem o mais idiota, ele está ali no meio, ele às vezes se destaca como às vezes não, é muito legal acompanhar seus dias e dar muita risada com as coisas que acontecem com ele. Acho que para os adolescentes esse livro é ótimo, e tenho certeza que muitos vão dar muitas e muitas risadas, mas também vale para quem gosta de um livro para se distrair e rir um pouco, principalmente com a família do Cotoco, que é uma comédia sem fim.
Ah, quando vocês lerem vão saber por que ele recebeu o apelido de Cotoco. 

Resumo: O ano de 1990 na África do Sul será decisivo tanto para o país quanto para o garoto John Milton. Nelson Mandela está prestes a ser libertado, e, aos 13 anos, John (que graças às suas partes íntimas pouco desenvolvidas é debochadamente apelidado de Cotoco), acaba de ingressar em um internato de elite só para meninos. Ali, Cotoco viverá muitos dos ritos de passagem que envolvem essa fase da vida, e terá de fazer isso enquanto convive com pais, no mínimo, exóticos; uma avó gagá, e colegas de dormitório para lá de estranhos (com apelidos do tipo Lagartixa, Rambo, Rain Man e Cachorro Doido). 

Ao longo das páginas de seu diário acompanhamos Cotoco em uma série de situações bizarras e divertidas: de mergulhos proibidos no meio da madrugada a acirrados campeonatos de críquete, passando pelas tentativas de conquistar as garotas e por catastróficas férias em família. Nessa bem-humorada jornada de descoberta da vida adulta, somos convidados a conhecer o peculiar - e, sobretudo, engraçadíssimo - universo da adolescência masculina 

terça-feira, 3 de janeiro de 2012

Seleção para Antologia "2012 - O Ano do Fim

Seleção para Antologia "2012 - O Ano do Fim

Informações:
a) Seleção de Contos
b) Tema: 2012 - O Ano do Fim
c) Inscrições por E-mail
d) Publicação de 8 autores na Antologia - 10% da renda obtida com o livro serão distribuídos entre os autores a título de direito autoral

Prazo: 30 de Abril de 2012


Fonte:
http://bit.ly/2012-oanodofim


Regulamento:
O fim do mundo é um tema que vem sendo abordado há muitos anos. As mais diversas teorias foram conjecturadas, indo dos Maias a Nostradamus, mas qual delas se realizará?

É nesse momento de tensão que a humanidade vive enquanto se avizinha o cabalístico ano de 2012 que você, autor, tem a chance de compartilhar sua teoria. Queremos saber como você contaria sua versão para o fim do mundo em 2012.

A Tecnofantasy Estúdio e Editora, portanto, traz ao público mais um de seus concursos culturais, onde pretendemos selecionar 8 contos que descrevam o fim do mundo. Essa é uma grande chance para demonstrar o grau de sua inventividade enquanto autor.

Seja criativo e nos apresente sua visão, teoria ou profecia de como o mundo irá acabar, ou se modificar definitivamente, em 2012. Seja por uma infestação zumbi, invasão alienígena ou ataque dos tomates assassinos.

Iremos selecionar 8 autores para compor a antologia: 2012 – O ano do fim, que será publicada em Julho de 2012.

1) Participantes e inscrição:
- Poderá concorrer qualquer pessoa residente no território nacional. Não serão aceitos participantes que residam fora do Brasil. É vedada a participação de funcionários da Equipe Tecnofantasy.
- Os participantes devem enviar para tecnofantasy@hotmail.com (assunto: 2012 – O ano do fim) os seguintes dados:
Nome completo, E-mail, Telefone, Data de nascimento.

2) Envio e prazo:
- Cada concorrente poderá submeter até 2 contos que devem estar completos e cujo conteúdo deve ser original.
- Não serão aceitos contos já publicados por outras editoras.
- O conto deve possuir entre 5.000 e 12.000 palavras.
- O conto deve abordar a temática de fim do mundo em 2012, utilizando de qualquer mitologia existente ou mesmo desenvolvendo a própria visão do autor.
- As inscrições poderão ser feitas a partir de 1 de Dezembro de 2011.
- O prazo máximo de entrega do material pronto é dia 30 de Abril de 2012. Não serão aceitos materiais enviados após 23:59 desta data.

3) Envio do material
- O material deverá ser enviado via correio eletrônico para: tecnofantasy@hotmail.com. O texto deve estar formatado em rich text file (.RTF).

4) Suporte:
- Nossa equipe estará à disposição para tirar dúvidas sobre seu roteiro.

5) Premiação:
- A premiação será a publicação do conto pelo Tecnofantasy Estúdio e Editora em uma antologia sobre o tema, com os devidos direitos aos autores.

6) Critérios de avaliação:
A execução da obra deve ser pautada em:
- Qualidade de texto: buscamos um texto claro, cativante, que aborde o fim do mundo no cabalístico ano de 2012 de forma interessante, criativa e com boa redação.
- Criatividade: dentre todas as lendas, profecias e suposições sobre o fim do mundo, buscamos inventividade. Como um desafio à criatividade dos autores envolvidos no projeto, queremos que o publico alvo seja surpreendido.

7) Do julgamento:
- O julgamento dos concorrentes será feito pela Equipe Tecnofantasy.
- Os vencedores serão anunciados no dia 30 de Maio de 2012.

8) Disposições Gerais
- As questões decorrentes ou oriundas deste concurso, bem como os casos omissos, serão resolvidas pela Equipe Tecnofantasy.


Organização:
tecnofantasy@hotmail.com

domingo, 1 de janeiro de 2012

Pequena Abelha – Chris Cleave


Minha opinião: Eu gostei muito desse livro. Ele tem uma estória muito envolvente e você fica lendo e lendo e nem percebe que já se passaram várias páginas, além disso, a narrativa é muito boa e tem um toque diferente, e isso sempre me atrai, gosto quando o livro me surpreende e me traz um novo modo de olhar a escrita e esse livro fez isso.

 

“(...) e peço-lhe neste instante que faça o favor de concordar comigo que uma cicatriz nunca é feia. Isto é o que aqueles que produzem as cicatrizes querem que pensemos. Mas você e eu temos de fazer um acordo e desafiá-los. Temos de ver todas as cicatrizes como algo belo. Combinado? Este vai ser nosso segredo. Porque, acredite em mim, uma cicatriz não se forma num morto. Uma cicatriz significa “Eu sobrevivi.” (p.17)

 

Bem, o livro narra sobre duas mulheres, e os capítulos são alternados para cada personagem, e é um jeito muito interessante de ver o ponto de vista de cada uma. Além disso, a história da Pequena Abelha nos pega de jeito e nos leva a pensar muito, e como diz na contra capa do livro “Depois de ler este livro, você vai querer comentá-lo com seus amigos. Quando o fizer, por favor, não lhes diga o que acontece. O encanto está sobretudo na maneira como esta narrativa se desenrola.” E eu concordo plenamente sobre isso, acho que ela nos deixa com um sentimento de ao mesmo tempo querer saber e não querer, é algo estranho.

O livro traz questões que nos esquecemos de pensar, ou mesmo, evitamos pensar, em vários trechos do livro, vamos nos deparar com o seguinte pensamento “Não é da minha conta” e isso dá um tapa na nossa cara, por que quando estamos lendo esse livro, acabamos nos envolvendo e pensando “O que será que é realmente da nossa conta, afinal?” E é tão difícil pensar sobre isso, e se pensar é difícil, imagine fazer algo a mais.

Bem, acho que é preciso ler para poder entender. Mas gostei muito, um ótimo livro.


“- (...) Não seria nada demais eu entregar você à polícia. Bastaria sair, ir até lá e pronto. E aí teria minha vida de volta, fácil.
- E quanto a minha vida?
- Não é meu problema. Não posso ser responsável por todas as desgraças do mundo.
- Mesmo se a sua vida me matar?” (p. 195)

Resumo: Não queremos lhe contar o que acontece nesse livro. É realmente uma HISTÓRIA ESPECIAL, e não queremos estragá-la. Ainda assim, você precisa saber algo para se interessar, por isso vamos dizer apenas o seguinte: Essa é a história de duas mulheres cujas vidas se chocam num dia fatídico. Então, uma delas precisa tomar uma decisão terrível, daquelas que, esperamos você nunca tenha de enfrentar. Dois anos mais tarde, elas se reencontram. E tudo começa... Depois de ler esse livro, você vai querer comentá-lo com seus amigos. Quando o fizer, por favor, não lhes diga o que acontece. O encanto está, sobretudo na maneira como essa narrativa se desenrola. "Uma obra de arte: perturbadora, excitante e muito comovente. "Uma história arrebatadora". The New York Times.
Ocorreu um erro neste gadget
Related Posts with Thumbnails