Estou lendo:O MUNDO EXPLICADO POR T.S. SPIVET - Reif Larsen


10 / 223 words. 4% done!

segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

Meme Literário

Oi pessoal! Aqui está o Meme feito pela Andressa do Blog Meu Mundo é um grande Livro, que é super legal, quem quiser participar é só ir no blog dela e ver as regrinhas...

Eu li esse mês:

Colocação:
Olha só, esse mês eu li muitos livros bons só que de estilos diferentes, o que faz com que existam não só um, mas alguns "primeiros" lugares. O que me deixa com uma dúvida tremenda sobre como colocar a posição nesses livros...rs... 


Qual livro que você tenha lido este mês, gostaria que virasse filme:

Por que?
Ah, eu acho filmes com sobrenatural muito divertidos, desse jeito, esse livro tem muito, mais muito sobrenatural mesmo! Então imagine o filme? super né?

Dos livros que leu este mês, qual capa foi a que você achou mais bonita:
e Mais romântica

Quem é o(a) Top Autor(a) deste mês, na sua opinião:
Stephen Spignesi
Afinal, como ele conseguiu escrever um livro daquele jeito? muito bom hein...

Livros mais desejados, deste mês:
A Torre Negra: O Pistoleiro - Stephen King

domingo, 30 de janeiro de 2011

A Essência do Dragão: Ressureição - Andrés Carreiro

CONTÉM SPOILER

Minha opinião: Vou confessar que apesar de ler a sinopse do livro antes de começar a leitura, eu esperava uma história cheia de magia e fantasia, afinal, um livro com o nome “A essência do dragão” dá para se ter essa idéia. Pois bem, nas primeiras páginas isso realmente foi possível, já que se contava uma história dos tempos primórdios... Mas de repente tudo muda, já que a história dá um salto para os anos atuais.

Eu primeiro, dou um ponto para o autor, justamente por ele ter essa “sacada” com a evolução da história, acho que essa passagem do tempo foi bem interessante, pelo menos eu me senti tentada a ler.

Mas também vou dizer que teve coisas que eu não curti muito não, e depois que acabei o livro eu fiquei pensando na possibilidade – muito possível – de não ter entendido direito essa história. Primeiramente, eu fiquei um pouco surpresa e confesso que desanimei um pouco sobre como ele descreveu os dragões, sei lá, eu gosto de dragões do estilo clássico, ou seja, dragões como seres míticos com poderes mágicos que nos remetem a um mundo de fantasia.

E quando eu li esse livro e me deparo com dragões com super tecnologia – que na verdade se parecem muito com a nossa tecnologia de uma maneira diferente, já que eles conseguem vasculhar o universo – eu fiquei um pouco que chocada.

Mas tudo bem, acho que eu estava com um preconceito diante de tudo e por isso continuei a ler, e entrei na história, acho que o autor também conseguiu fazer um bom trabalho em relação à originalidade, acho que isso foi bem legal e de certa forma ficou na minha cabeça.

No entanto, acho que eu fiquei com várias perguntas – e se alguém quiser responder pelo menos essas duas, eu ficaria muito agradecida. Primeiro, por que dragões? Enquanto eu lia, eu imaginei a relação entre dragões – com toda a sua história clássica – e a história que estava lendo, afinal, o autor poderia ter escolhido escrever sobre uma nova raça ou uma espécie meio humanóide só que com escamas que poderiam lembrar dragões, e não sei, mas acho que caberia melhor. Segundo, eu fiquei pensando na estrutura física dos dragões e em como será que eles desenvolviam a tecnologia que era descrita, apesar de ter algumas menções, eu não conseguia visualizar seres como dragões construindo tecnologia, na verdade eu pensava em tudo menos em dragões... Acho que isso foi algo que pesou muito na minha leitura, afinal, ficou um pouco complicado ler algo e não conseguir visualizar o que estava acontecendo.

Por fim, acho que foi bom ler um livro assim que me despertou sentimentos um tanto que contraditórios e várias perguntas que ficavam perambulando na minha cabeça durante toda a leitura. Diante disso, eu dou outro ponto, já que um livro que estimula ao pensar – mesmo que seja sobre como as coisas acontecem e etc – vale a pena.

Resumo: E se o ser humano não é a única espécie inteligente nascida no planeta Terra? E se esta forma de vida inteligente evoluiu de tal maneira que sua tecnologia possibilitou desbravar o Universo? Por que não deixaram nenhum vestígio de sua existência no planeta? Ficção científica? Fantasia? Aventura? Tire suas próprias conclusões e envolva-se nesta história! Conheça os Li-Seugs, Andy Carter e descubra qual é a missão de Tlüogodärami. Veja os dragões como nunca foram retratados antes.

quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

Que comentário hein...

Se você quiser fazer também uma seção assim no seu blog, fique a vontade. Coloque a imagem da foto e dê os devidos créditos e mostre os seus comentários também!


Morri no Comentário
Feito por StrawK do blog Delírios em Borrabotas na resenha do livro E se fosse verdade...
"StrawK disse...

Que que como? XD
Putz! Assisti esse filme sem compromisso e acabei gostando muito.
E agora descubro que era um livro e ainda tem continuação? Morri, sério.
Obrigada pela mega dica. *-*"
21 de janeiro de 2011 18:41

Puxão de orelha no Comentário
Feito por Niii do blog Faz Parte no post novo sorteio
"Niii. disse...
Poxa, que não fica ligada com prêmios assim?
herege! hauhauah
Bjs
Nii
Faz Parte..."
12 de janeiro de 2011 16:05

Comentário cheio de Graça
Feito por Débora Anzolin Valginhak do blog decoração feito a mão no post de que comentário hein
"Débora Anzolin Valginhak disse...

Rsrsrsrsrrs"
9 de janeiro de 2011 22:50

TAAAAANNNNNNNNTTTTTOOOOO no Comentário
Feito pela Gabriella do blog Minha vida problemática no post da resenha do livro Sorte ou Azar?
"Gabriella RK disse...
OI paula,quero TAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAANTTTOOOOOOOOOO este livro mas quando eu o vi tava tão caro que acabei não comprando.... Adorei a sua resenha. P.S: tem um video novo do na minha caixinha de correio la no blog,vc poderia deixar sua opinião la?se não fosse demais? bjsss http://gabikr.blogspot.com"
23 de janeiro de 2011 16:47

quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

Vol 2: Série Millennium: A Menina que Brincava com Fogo - Stieg Larsson

Minha opinião: Sensacional! Acho até que foi melhor do que o primeiro, e vocês sabem que eu gostei muito mesmo do primeiro! Bem, nesse segundo volume da série Millenium a história se volta completamente para a heroína Lisbeth Salander – como havia me dito o Fabio Verschoor no seu comentário da resenha do primeiro livro – e como eu já havia dito uma vez e repito, a Lisbeth é uma das melhores personagens que eu já li. E haja fôlego nesse livro, ao contrário do anterior em que teve momentos um pouco “parados” já nesse a ação, suspense e adrenalina percorrem as páginas e me deixaram vidrada em cada detalhe.

Vou dar um super ponto para o autor pelo fato dele ter conseguido amarrar a trama de uma maneira impressionante. Eu digo isso, por que sinceramente me senti envolvida nessa teia de mistérios – sobre o passado da Lisbeth – e sobre os três assassinatos sobre qual o livro discorre. Eu não fiquei naquela inquietação para saber logo quem matou ou por que, mas eu me vi fascinada pela forma como em que cada pequena parte que era revelada fazia com que a história ganhasse mais e mais suspense, de uma forma contagiosa.

Dou outro ponto também para o autor, por criar uma personagem que de “boazinha” e “fofa” não tem quase nada – a não ser o tamanho e a aparência - mas que mesmo assim nos conquista intensamente. Na minha singela opinião, acho que a sagacidade, força e contrariedade da Salander a torna tão incrivelmente real e ao mesmo tempo impossivelmente diferente que me conquistou. (Mesmo quando ela bate em alguém, atira, dá várias descargas de choques, mesmo assim...)

Acredito que esse foi um dos melhores livros do gênero que eu já li. Agora vou dar um tempinho para ler o terceiro – apesar de estar super curiosa e já ter lido a primeira página dele – por que quero adiar a minha despedida dos personagens.

Resumo: Lisbeth parece uma garota frágil, mas é uma mulher determinada, ardilosa, perita tanto nas artimanhas da ciberpirataria quanto nas táticas do pugilismo. Mikael Blomkvist pode parecer apenas um jornalista em busca de um furo, mas no fundo é um investigador obstinado em desenterrar os crimes obscuros da sociedade sueca, sejam os cometidos por repórteres sensacionalistas, sejam os praticados por magistrados corruptos ou ainda aqueles perpetrados por lobos em pele de cordeiro. Um destes, o tutor de Lisbeth, foi morto a tiros. Na mesma noite, contudo, dois cordeiros também foram assassinados - um jornalista e uma criminologista que estavam prestes a denunciar uma rede de tráfico de mulheres. A arma usada nos crimes não só foi a mesma como nela foram encontradas as impressões digitais de Lisbeth. Procurada por triplo homicídio, a moça desaparece. Mikael sabe que ela apenas está esperando o momento certo para provar que não é culpada e fazer justiça a seu modo. Mas ele também sabe que precisa encontrá-la o mais rapidamente possível, pois mesmo uma jovem tão talentosa pode deparar-se com inimigos muito mais formidáveis, e que, se a polícia ou os bandidos a acharem primeiro, o resultado pode ser funesto, para ambos os lados.

E claro, já tem filme desse segundo livro, e eu daqui a pouco vou assistir! – Super hein?!

A menina que Brincava com fogo
(Flickan som lekte med elden, The Girl Who Played with Fire, 2009)
Diretor: Daniel Alfredson
Elenco: Noomi Rapace, Michael Nyqvist, Lena Endre, Sofia Ledarp, Georgi Staykov, Peter Andersson, Micke Spreitz, Yasmine Garbi, Annika Hallin, Michalis Koutsogiannakis, Per Oscarsson, Tehilla Blad, Tanja Lorentzon, Magnus Krepper, Paolo Roberto
Produção: Lone Korslund, Peter Nadermann Roteiro: Jonas Frykberg
Fotografia: Peter Mokrosinski
Trilha Sonora: Jacob Groth
Duração: 129 min.
Ano: 2009
País: Suíça/ Dinamarca/ Alemanha
Gênero: Ação
Cor: Colorido
Distribuidora: Imagem Filmes
Estúdio: Nordisk Film

Sinopse: Mikael Blomkvist (Michael Nyqvist), publisher da revista Millennium, fez carreira expondo a corrupção das autoridades da suecas. Quando uma jovem jornalista se aproxima dele com uma detalhada apuração em um caso de tráfico sexual, Blomkvist imediatamente mergulha na investigação

terça-feira, 25 de janeiro de 2011

Pensamentos aleatórios

Quase sempre, nós, leitores de livros pensamos sobre assuntos relativos ao mundo literário – exceto algumas vezes em que realmente temos que pensar em outras coisas – mas, em alguns momentos temos essas distrações. Diante disso, eu achei que seria legal colocar aqui no blog uma seção sobre esses pensamentos soltos e aleatórios, que de alguma forma completam e complementam a nossa leitura de cada dia.

Hoje eu vou começar falando sobre um tema que surgiu no decorrer de uma conversa com meu irmão – Fernando. Quem acompanha o blog sabe que o meu irmão é meu companheiro de escrita e conseqüentemente passa algum tempo comigo conversando sobre temas relacionados à literatura – claro que de uma forma completamente leiga e descompromissada. Bem, em uma dessas conversas eu questionei o meu irmão sobre um livro que ele havia pegado da minha estante afirmando que era um livro que gostaria de ler já que tinha haver com o estilo que ele gostava – literatura fantástica – no entanto, após um tempo ele havia lido apenas até a metade e já fazia alguns dias que o livro estava lá daquele jeito – meio que jogado na poltrona azul escura do quarto dele – o que me deixou – e ainda deixa - um pouco nervosa e ansiosa por ver o meu livro assim. Por isso eu questionei o porquê dele não terminar de ler logo aquele livro, na verdade, eu perguntei assim “E ai? Quando você terminar de ler aquele livro? Nunca?” Ele respondeu simplesmente “Não sei, não estou mais com vontade, quem sabe um dia” – algo meio... Digamos... Sem resposta. Assim começamos a conversar sobre o que é importante para um livro ser lido e admirado, ou seja, que prenda o leitor e faça de um livro algo para ser lido.

Meu irmão é um leigo no assunto, mas que tem um gosto peculiar que faz com que se torne a pessoa – que eu conheço – mais difícil de gostar de um livro no seu contexto geral. Além disso, é muito difícil ele escolher um livro que queira ler, mais difícil ainda é terminar de ler um livro e mais difícil do que tudo é gostar realmente de um livro. Assim, diante da minha pergunta e dessa conversa ele disse que existem quatro fatores que ele considera importante para um livro realmente ser bom.

1 – A História: A primeira coisa que se procura em um livro é a história. E a partir da história, do contexto, de como as coisas acontecem e a relação entre o começo, meio e fim que se pode ou não prender a atenção de um leitor. Nesse sentido, a originalidade conta muito, já que é um ponto que chama a atenção. Ou seja, dependendo do livro isso vária, por exemplo, no caso de aventura, o motivo pelo qual o personagem se aventura em tal trama é determinante na história. Além disso, a história deve ter bons personagens, por que com um bom personagem dá até para compensar uma história mediana, mas é essa mesma história que faz você conhecer os personagens e a escrita do autor;

2 – Os personagens: Um ponto importante é como é a personalidade de cada personagem. Afinal, se é para determinado personagem ser odiado, você realmente tem que odiá-lo. Agora se você está lendo algo dramático, você tem que sentir condoído por ele. Por que nesses dois exemplos, você já vai saber como determinado personagem vai agir nas próximas páginas a partir de como é a sua personalidade, mesmo se essa personalidade for um estereótipo, se for bem descrita, vale a pena. Agora, se mesmo a história sendo boa e os personagens não forem bem feitos, o livro já não vale à pena;

3 – Escrita: A escrita é o mais importante em um livro. Afinal, com uma boa escrita você mostra a relação dos personagens, descreve melhor a história, mantêm a relação entre os acontecimentos e consegue visualizar “nitidamente” como algo está acontecendo, podendo em certos casos sentir o que o personagem está sentindo e planejando. Mesmo que se tenha um personagem ruim e uma história ruim, com uma boa escrita é possível melhorar os dois primeiros, já que a escrita é capaz de transmitir os fatos que o autor quer passar. Agora, se você tem um personagem bom e uma história boa, mas não tem uma boa escrita, você não consegue passar para o leitor nem o personagem nem a história. Seria no mínimo um desperdício, tanto de história como de personagem escrever algo sem uma boa escrita;

4 – Conclusão: A conclusão da história determina se um livro vai ser ótimo, mediano ou péssimo. Por que é na conclusão em que se amarra toda a história, os personagens que o autor já conhece bastante (como eles agem e sentem) e o contexto em que tudo está inserido. O final determina os acontecimentos e o tipo de impressão que o livro quer dar.

E ai? O que vocês acharam? Concordam? Discordam? E quais são para você os principais fatores para que um livro seja lido e apreciado?

segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

Selinhos!

Nossa, essa é uma época cheia de selinhos! Estou com vários rs...
Vamos lá!
A Evellyn - super fofa - do blog Hey Evellyn me indicou para esses dois selinhos - super bonitos né?
Regrinhas:
1ª) Indicar este selo para os 5 blogs que você mais visita e que visita com certa frequencia (tem outros, mas como já enviei outros selinhos, dessa vez vou diversificar)
Marcinhow e os Livros
Sobre livros
Menina Silêncio
Faz Parte...
Minha vida problemática

2ª) Contar 5 fatos marcantes na sua vida até hoje:
Terminar a faculdade de psicologia;
Finalmente conseguir terminar de escrever uma história - depois de 11 anos do início;
Reconhecer que eu posso dizer "não" quando realmente não estou a fim de algo;
Ter conseguido atuar na área que eu queria e descobrir que não era bem isso que eu queria;
E bem... marcantes? acho que isso...

3ª) Dizer o nome de 5 músicas e 5 livros os quais sua vida não tem graça sem.
Músicas: Não tenho músicas em especial, sou muito desligada nesse requesito, eu escuto o que passa na rádio quando estou dirigindo. Mas em especial eu gosto de MPB, então músicas da Marisa Monte, Arnaldo Antunes, Nando Reis entre outros fazem da minha vida menos sem graça.
Livros: Ah, ai pegou né? Cinco só? São vários, acho que todos que eu li e vou ler fazem a minha vida ter muita, mais muito graça mesmo. Não posso definir alguns apenas...

4ª) 5 coisas que pretende fazer nos próximos 5 anos (ou enquanto o planeta viver rs):
Ler muito; Ser mamãe; Fazer mestrado... Por enquanto é isso.
1º indicar 10 blogs: Eita!
Exercite sua mente
Meet Me Halfway
Drama Queen
Recordando Palavras
World of Carol Espilotro 
Delírios em Borrabotas
Shuffle Cult
Uma leitora
Os bastidores do Amor
Partes de um diário

2º Conte um sonho que você tem:
Poder viver da profissão que eu escolhi.

3º Uma frase que veio na cabeça:
"São tantas perguntas né?"

4º Seu maior medo:
Ser atropelado por um ônibus em movimento.

5º Um livro que você leu e ficou sonhando:
Vários, acho que os de romance me deixam sonhando.

6º Seu (sua) melhor amigo:
 "Melhor" não tenho. Tenho amigos.

7º Uma música que te faz sonhar:
Ixe... Sei lá, depende do meu estado de espiríto.

8º Você tem um amuleto? Qual é?
Ah, essa é fácil. Não acredito em amuletos, por isso não tenho.

9º Um sonho que você teve e ficou com medo:
Eu tenho vários sonhos e anoto todos eles, espera aí que vou olhar no meu caderninho...
...
...
...
Eu estava deitada na minha cama e ouvia alguém me chamando, não me lembro se era minha mãe, meu pai, não sei. Só sei que a voz me chamava e eu tinha uma urgência grande para poder atender essa voz, mas meu corpo não me obedecia, ele não se mexia, por mais que eu tentasse e me esforçasse, ele continuava parado. Lembro que a voz ficava nervosa por me chamar e eu ficava mais nervosa ainda por não poder me mexer, de repente eu sinto que estou saindo do corpo, algo estranho, fico com um medo terrível de estar me partindo ao meio, é agonizante e estranho, fico com medo de olhar para baixo e me forço a voltar... Depois acordo. Bem, eu fiquei com medo.

É isso!

Promoção "Eu me divirto com o Dicas de Livros"


É tão bom ficar feliz, não é mesmo?
E para melhorar ainda mais o seu humor o blog Dicas de livros vai te presentear com um kit muito divertido com o livro Meu pai fala cada m*rda do autor Justin Halpern + o DVD Alegria do Cirque Du Soleil!
A promoção começa hoje e termina no dia 02 de março de 2011 às 23:59hs! O sorteio será feito pelo site do Random.org, e o ganhador terá três dias para responder o email, se não responder, haverá outro sorteio.
Para concorrer é super iper fácil, olha só as regrinhas:

1) Basta ser seguidor do blog - Publicamente (Pode ser pela conta do Yahoo, Orkut, Gmail, Twitter...);
2) Residir no Brasil ou ter endereço de entrega no Brasil; 
3) E por último preencher o formulário abaixo! E pronto, você já está concorrendo!

Chance Extra!

Como sempre, você pode ter mais chances de ganhar. É super fácil... é só seguir qualquer uma das próximas regrinhas e assim pode preencher o formulário mais uma vez! Cada item, pode preencher mais uma vez assim você terá mais chances!

1) É só me seguir no Twitter @paulatic_livros
2) Seja meu amigo no facebook (facebook/paulatictic) e curta o blog - aqui do lado.

2) Divulgue a promoção em alguma rede social, como no Skoob, orkut, blog, facebook, twitter, email (se for por email, mande uma cópia para paulatictic@hotmail.com)... E pode preencher o formulário novamente!
3) Tem mais de dez comentários em posts diferentes do blog Dicas de livros? Então pode preencher mais vez, se não tem, então é só começar a comentar e pronto!


Boa sorte!

Banner da promoção


Banner da promoção 02

domingo, 23 de janeiro de 2011

Sorte ou Azar? Meg Cabot

Minha opinião: A história acompanha Jean - apelidada de Jinx por causa da sua falta de sorte - que depois de um problema na sua cidade se muda para a casa dos tios em Nova York, desde o começo do livro Jean se coloca como uma garota muito azarada e que nada dá certo para ela, enquanto isso a autora vai dando pistas do que ocorreu de verdade para ela ter se mudado de cidade, isso leva algumas páginas e só no meio do livro sabemos a verdade – Mas claro que intimamente já sabemos a resposta.

Meg Cabot segue o seu estilo em Sorte ou Azar que é um romance jovem com uma pitada de aventura. Eu gosto muito dos livros da Meg, apesar de que a maioria é bem parecida – a história no todo tem a mesma temática, ou seja, um cara lindo que fica a fim da garota meio sem graça e tal e que nesse meio tempo algo acontece que impede que fiquem juntos e no final quase sempre dá certo. E esse livro tem esse mesmo modelinho de amor teen, mas com um diferencial que é a magia, que dá um toque diferente. Eu escolhi esse livro por que eu adorei a capa e quando conseguir fazer a troca dele no skoob, fiquei super iper feliz!
Teve momentos em que eu fiquei muito apreensiva, dá um nervoso quando a personagem principal sofre né? Que agonia... rs... Acabo sofrendo junto. Mas ainda bem que as coisas passam...

Eu gostei do livro, achei bem legal para passar o tempo e dar algumas risadas e me divertir. Às vezes é bom ler algo desse tipo, sem pretensão nenhuma, apenas um livro bom.

Ah, e a capa é fofa não é?

Resumo: A falta de sorte parece perseguir Jinx aonde quer que ela vá - e por isso ela está tão animada com a mudança para a casa dos tios, em Nova York. Talvez, do outro lado do país, Jinx consiga finalmente se livrar da má sorte. Ou, pelo menos, escape da confusão que provocou em sua pequena cidade natal. Mas logo ela percebe que não é apenas da má sorte que está fugindo. É de algo muito mais sinistro. Será que sua falta de sorte é, na verdade, um dom, e a profecia sob a qual ela viveu desde o dia que nasceu é a única coisa que poderá salvá-la? ''
 
A autora
 
Meg Cabot nasceu no dia 1º de fevereiro de 1967, sob o signo astrológico chinês do Cavalo do Fogo, notoriamente um signo azarado. Por sorte, ela cresceu em Bloomington, Indiana, onde muito poucas pessoas tinham consciência do estigma de ser um cavalo do fogo - pelo menos até Meg alcançar a adolescência, quando ela repetiu em Álgebra duas vezes no primeiro ano e decidiu cortar sua própria franjinha. Seis anos depois de se formar na universidade de Indiana (onde ela só entrou porque seu pai era professor de lá), Meg se mudou para Nova York bem no meio de uma greve dos funcionários da limpeza pública. Ela tentou seguir a carreira de ilustradora, mas isso não deu certo em absoluto, forçando-a a se voltar para o seu hobby favorito - escrever - para buscar alívio emocional. Ela passou por vários trabalhos para poder pagar o aluguel, incluindo dez anos de administração de um dormitório de 700 calouros na Universidade de Nova York, posição da qual Meg de vez em quando sente saudades.

sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

Momento Vídeo Dicas de Livros

Oie!
Como prometido, aqui está o segundo Vídeo do Dicas de Livros, e o tema de hoje é "Troca de Livros"!
Espero que gostem!
beijos

quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

Selinhos!

Olá! Olha só os selinhos fofos que eu recebi do Blog Drama Queen...

Pois bem, quem receber esse meme de outro blog, tem que seguir 3 regras, ¹ postar o link de quem te indicou, ² Dizer quais são seus melhores amigos (blogueiros ou não) ou dizer o que é mais importante numa amizade sua, ³ Indicar para 5 blogueiros para fazerem o meme.


1 - Haha, eu já disse lá em cima que foi o blog Drama Queen;
2 - O mais importante em uma amizade é o companherismo;
3 - Ah, queria indicar mais blogs, mas vamos lá:
Luiza do Blog Paixão Por Livros - Por que criamos uma amizade legal a partir do amor pelos livros;
Gabriela do Blog Minha vida Problemática -  Por que ela sempre está presente me ajudando e me apoiando;
Luana do Blog Partes de um Diário - Foi meio que de repente que a Lu surgiu, mais até hoje estamos aí, juntas;
Andressa do Blog Meu mundo é um grande livro - Poxa, acho que começamos praticamente juntas os nossos blogs, o que foi muito legal! E fez com que tivessemos esse amor pelos blogs juntas!
Marcinhow do Blog Marcinhow e os livros - Ah, eu sou fã do Marcinhow! Conheci o blog dele e fiquei vidrada, e ele também sempre está presente aqui no blog, então ele entra - é claro - na lista!
 
 
 
Esse outro selinho eu também ganhei do blog Drama Queen!
Quem receber o selo deve:

* mandar o selo para, no mínimo, 5 blogs Tops da sua lista.(deixar o link deles).
* Colocar o link do blog de quem está mandando o selo para você.
* Citar uma frase que descreva o blog de quem você recebeu.
* Colocar um adjetivo para cada blog que você enviar, mostrando por que eles são blogs Tops.
Minha frase: O Drama Queen é super moderno e ao mesmo tempo aconchegante, dá vontade de entrar e não sair mais do blog! me sinto em casa...
Sobre um livro - Atualizado e muito interativo!
Tudo de Bom Mermo - Super livros ótimos! - E além disso, ela sempre me socorre!
O tempo entre os meus livros - Ótimas dicas de livros...
Minhas páginas - interessante!
Os bastidores do amor - Lindo!

terça-feira, 18 de janeiro de 2011

V.1: E se fosse verdade... - Marc Levy

Minha opinião: Sabe o que é ler um romance que faz os olhos lacrimejarem e sem querer você suspira alto? E sabe quando a gente lê um romance que os personagens são tão fofos que você fica imaginando a cena várias vezes na cabeça? Pois bem, para quem não leu, tem que ler “E se fosse verdade...”
Esse livro é lindo! Realmente livros de romance mexem comigo, esse então... é tão lindo! Rs... Na verdade toda a história sobre eu querer ler esse livro surgiu por que um dia eu li uma resenha que falava muito bem dele e dizia que era melhor que o filme e etc... E então eu fui conferir se era verdade e claro que era verdade.
Eu estou até agora com os olhos úmidos...
A história gira em torno de Arthur e Lauren. Quem já assistiu ao filme sabe que Lauren entra em estado de coma e enquanto seu corpo repousa numa cama de hospital o seu espírito sai do corpo e em determinado momento fica no seu antigo apartamento que é alugado pelo Arthur. O interessante é que só Arthur que consegue vê-la. E aí que todo o romance acontece, por que Arthur acaba tentando ajudar Lauren para que ela não seja submetida a eutanásia e aí que a história ocorre... Até esse momento o livro e o filme são parecidos.
Mas o livro é muito mais rico, com mais cenas e mais envolvimento dos personagens. E o Arthur é tudo de bom e mais um pouco, ele está entre os personagens mais fofos que eu já li, completamente perfeito.
Eu me surpreendi com esse livro e gostei muito mesmo. E tem mais... o livro tem continuação! Sério mesmo... O nome do próximo livro é “Encontrar você” e já está na minha lista para leitura...

Resumo: E se Fosse Verdade... em um dos maiores sucessos de cinema do ano, estrelado por Reese Whiterspoon e Mark Ruffalo. Arthur é um arquiteto de sucesso em São Francisco. Um dia, exausto mas satisfeito, ele volta para seu recém-alugado apartamento depois de mais um dia de trabalho. Com caixas de papelão espalhadas pela sala lembrando-lhe duas obrigações, ele tira o terno e começa a desfazer os pacotes, dando início à arrumação do seu novo lar.
Tarde da noite, terminado o trabalho, dirige-se ao banheiro, liga o rádio, tira a roupa e entra na banheira com um suspiro de alívio. Peggy Lee está cantando enquanto Arthur mergulha várias vezes a cabeça na água. É quando começa a ouvir o som de estalar de dedos vindo de dentro do armário do banheiro. Intrigado, sai da água e, pé ante pé, respira fundo, abre as portas do armário, arregala os olhos e faz um movimento de recuo ao perceber, oculta entre os cabides, uma mulher sentada, de olhos fechados, fascinada com o ritmo da música. Arthur conclui que aquela cena, no mínimo patética, foi planejada por seu sócio - uma espécie de brincadeira - com o intuito de dar-lhe as boas-vindas. Ele só não sabe ainda que essa mulher - que somente ele poderá ver dali em diante, um fantasma vivo - mudará a sua vida.
Que pensar de uma mulher que escolhe o banheiro de seu próprio apartamento para viver? Que se espanta com o fato de seu novo morador pode vê-la? Que desaparece e reaparece à vontade e quer ser resgatada de um coma profundo no leito de um hospital do outro lado da cidade? Apesar de seu estado, a jovem e bela Lauren consegue, espiritualmente, voltar para o seu antigo apartamento. Para dentro do armário do banheiro. Inicialmente se recusando a acreditar na história de Lauren, Arthur só fica convencido de toda a verdade quando vai até o hospital e a encontra desacordada. A partir daí, ele vai fazer o impossível para ajudá-la a voltar ao seu estado natural. E se Fosse Verdade... é uma história repleta de romantismo e bom humor, ingredientes que cativaram todo o mundo e transformaram Marc Levy em um dos mais adorados escritores da atualidade.

Como todos sabem tem filme desse livro!
título original: (Just Like Heaven)

lançamento: 2005 (EUA)
direção:Mark Waters
atores:Reese Whiterspoon, Mark Ruffalo, Donal Logue, Dina Spybey.
duração: 95 min
gênero: Comédia Romântica
Sinopse: David Abbott (Mark Ruffalo) alugou recentemente um belo apartamento em San Francisco. A última coisa que ele gostaria era dividi-lo com alguém, mas logo surge uma jovem bonita e controladora, chamada Elizabeth (Reese Whiterspoon), que insiste que o apartamento é seu. David imagina que houve um grande mal entendido, até Elizabeth simplesmente desaparece. Ele muda a fechadura de casa mas isto não impede que Elizabeth ressurja, sempre aparecendo e sumindo como se fosse em um passe de mágica. David fica então convencido de que Elizabeth é um fantasma e passa a tentar ajudá-la a passar para o "outro lado" do pós-vida. Só que ela está convencida de que também está viva e se recusa a fazer qualquer travessia.

E claro que como eu já assisti ao filme um trilhão e duas vezes eu vou falar agora sobre a diferença do filme com o livro. Então quem não quiser saber esses detalhes por que não leu ou não assistiu é melhor parar agora.


Para começar, eu sou muito fã do filme por que eu acho que o Mark Ruffalo se saiu muito bem no personagem de Arthur. Bem, isso é só para constar...rs...

- No livro Arthur é um arquiteto e tem um sócio chamado Paul, já no filme Arthur é um paisagista e o seu amigo é só seu amigo e é psiquiatra;
- No livro Lauren aparece no apartamento e já sabe que está em coma e pede apenas que Arthur a deixe ficar lá, já que ele é o único que pode vê-la. Já no filme Lauren não sabe que está em coma, na verdade não se lembra direito do que aconteceu;

- No livro Arthur pode tocar em Lauren e senti-la, já no filme não, o que faz com que eles não tenham contato físico;

- Lauren no filme tem uma irmã e sobrinhas, no livro ela é filha única e quem cuida dela é sua mãe;

- No livro a história de Arthur e Lauren é muito mais intensa que no filme, ambos realmente passam muito tempo juntos – o que é super romântico;

- Arthur no livro perdeu a mãe dele quando era muito jovem – o que tem uma importância muito grande na história – já no filme é a mulher dele que havia morrido, o que, aliás, não tem no livro, ele tinha uma ex-namorada que é mencionada poucas vezes;

E têm várias outras diferenças que eu não vou dizer, por que vale muito mais a pena assistir ao filme e ler o livro!

segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

Que comentário hein...

Se conter no Comentário
Feito pela Tartaruga do blog Diário de Leitura no post de um Que comentário hein...
"Tartaruga disse...

Nossa, fiquei famosa!
Obrigada por seguir o meu blog.
Vou me conter nos comentarios.
Beijo,
Clara"
31 de dezembro de 2010 14:14

Prefiro Alice no Comentário
Feito pelo Raul do blog Canção do Violino no post  série Crepúsculo
"Raul disse...

sinceramnte prefiro alice no pais das maravilhas"
29 de novembro de 2010 02:48

Será que vale a pena? No comentário
Feito por Luciana Marado blog TOC no post da resenha do livro Azul é para pesadelos
"Luciana Mara disse...

Ei Paula!
Sério que não gostou?
Este livro esta na minha lista de desejado.
Vou esperar os comentários da sequência da série para ver se vale a pena arriscar.
Bjins"
27 de novembro de 2010 10:05

Sem palavras no Comentário
Feito por  Felipe Marques do blog Ler nunca é demais no post do livro Alexandros
"Felipe Marques disse...

=]'"
16 de janeiro de 2011 17:26

domingo, 16 de janeiro de 2011

V.01: Col. Aléxandros: O Sonho de Olympias - Valerio Massimo Manfredi

Minha opinião: Afinal, por que não um livro sobre Alexandre? Eu fiquei pensando nisso antes de comprar os livros da série Aléxandros, na verdade, eu já li um livro sobre ele há muito tempo atrás e não me lembrava de muita coisa, por isso decidi que seria algo interessante – além de que eu fiz umas buscas nos blogs literários para saber a opinião de quem havia lido e vi que muitas eram positivas. Outro fato que também me fez querer ler os livros foi o fato de que a história de Alexandre sempre me chamou atenção.
Bem...

É. É e É. A história conta desde o nascimento de Alexandre e depois sua infância, chegando até quando ele se torna jovem, foi até interessante a leitura por que a escrita é moderna – No final do livro o autor fala sobre isso – então dá para acompanhar tranquilamente. Mas eu não sei se é por que eu não estava muito a fim de ler algo tão detalhista ou por que... bem, não sei por que, mas teve horas que eu não queria continuar a leitura, o autor coloca muitos detalhes como também muito jogo estratégico e isso me cansou demais.

Nem as lutas me convenciam muito a continuar... Mas continuei né? E acho que foi bom – afinal ainda tenho mais os dois livros da série. Mas foi bom por que eu gostei do Alexandre e fiquei curiosa para ler os feitos dele, e agora pensando sobre isso, talvez isso tenha me incomodado, eu não li nesse livro as conquistas que ele fez, acho que isso me deixou agoniada, e talvez nos próximos livros isso seja aplacado...

Mas dou um ponto positivo por que esses livros são para o público jovem e eu achei super bacana isso. Agora vamos ver né como continua a série!

Resumo: Aléxandros é a história do jovem e belo príncipe da Macedônia que seria um dia conhecido como Alexandre, o Grande, pelas numerosas conquistas no mundo antigo. Nascido em meados do século IV a.C., filho do rei Filipe II e de Olympias, princesa de Epiro, ele cresce na corte cercado por jovens de sua idade e é educado de acordo com as tradições da dinastia, com ênfase na coragem, força de espírito, resistência à dor, ao frio, ao cansaço e à fome.


Tem alguns filmes sobre Alexandre. Aqui estão eles:

Alexandre o Grande (Alexander the Great)                                      
Título Original: Alexander the Great

País de Origem: EUA / Espanha
Gênero: Drama
Tempo de Duração: 135 minutos
Ano de Lançamento: 1956
Estúdio/Distrib.: Playarte Home Vídeo
Direção: Robert Rossen

Título no Brasil: Alexandre
Título Original: Alexander
País de Origem: EUA
Gênero: Épico
Ano de Lançamento: 2004
Estréia no Brasil: 14/01/2005
Site Oficial: http://www.alexanderthemovie.com/
Direção: Oliver Stone

quinta-feira, 13 de janeiro de 2011

Dia de Eutanásia - Stephen Spignesi

Minha opinião: Quando eu escolhi esse livro para comprar, fiquei um pouco na dúvida, mas duas coisas me chamaram a atenção:

Primeiro: O nome do livro. Afinal, um livro chamado “O dia de eutanásia” chama mesmo a atenção não é mesmo? Pelo menos foi o que eu achei, eu pensei que o livro fosse sobre alguém que estava com uma doença terminal e haveria toda uma discussão sobre a eutanásia... Bem, mas não foi bem assim, na verdade o livro tem outra história, o que leva a segunda coisa que me chamou atenção.

Segundo: A sinopse do livro, vocês vão ler mais abaixo que a sinopse fala sobre um crime, ou melhor, seis assassinatos que teriam sido praticados por uma mulher. Além do fato, de que um psiquiatra - doutor Bexley - teria que fazer uma avaliação para saber se ela seria ou não capaz de enfrentar um julgamento. Nossa, dá vontade de ler, principalmente eu que adoro uma história assim.

Agora sobre o livro, eu só posso dizer que fiquei fascinada. O autor escreveu o livro de uma maneira fantástica. Eu juro que grudei no livro e não conseguia largar dele. Não mesmo. Eu parava de ler e ficava pensando nele, sonhei com os personagens, imaginava os personagens e o mais engraçado, esse livro me deu uma inspiração louca para escrever contos – tanto que escrevi dois contos durante a leitura – Poxa!

Mas voltando a história do livro, acho que ele trata de assuntos polêmicos como a morte, o luto, pena de morte, eutanásia, entre outros temas. Durante a leitura eu me lembrei de um filme chamado “Não matarás” do diretor Krysztof Kieslowski que trata bastante dessa temática sobre a pena de morte, quem assistiu ao filme sabe que ele conta a história de um rapaz que comete um assassinato e depois é condenado à pena de morte, e isso leva a questão de quem ai está cometendo um homicídio? Afinal o Estado reproduz o mesmo... Bem, quem ler o livro vai notar que autor traz esse assunto de uma maneira muito interessante, e nas ultimas páginas isso fica evidente – apesar do autor ser maravilhoso e colocar isso de maneira sutil.

Outro ponto que eu vou destacar são os contos que a personagem principal escreve na história eles são fabulosos, quem tiver oportunidade de ler esse livro lembre-se de prestar atenção nesses contos que são tão vivos e tem tanta emoção que me fez ficar apaixonada por essas pequenas histórias! Ah... Muito bom.

Ainda, vou dar um ponto positivo para o personagem do psiquiatra que faz avaliação psicológica da personagem principal, a Tory, ao contrário de outros livros que trazem um psiquiatra ou psicólogo sem nem um pingo de ética ou mesmo com uma postura profissional adequada. Nesse livro eu gostei da maneira como o autor apresentou o psiquiatra – apesar de algumas coisas eu discorde – no todo foi muito bom.

Bem, dou um ponto negativo pelos erros ortográficos dessa edição, muitas palavras estão escritas erradas e em outros momentos os gêneros são trocados, uma pena.

Bem, por fim, devo dizer que eu adorei esse livro e ele mexeu comigo, afinal ele me inspirou e eu adoro quando isso acontece, acho que a última vez que fiquei tão inspirada foi quando assisti ao filme “As horas”. Pois bem, o livro entra em outra esfera, com um misto de loucura com realidade, maravilhoso isso né? E o final mostra bem isso - outro destaque - até onde podemos dizer que vai a nossa imaginação?

Resumo: Seis pessoas foram assassinadas no local onde trabalhavam, um abrigo de animais. Uma jovem frágil e inteligente, de quem ninguém suspeitava, foi acusada como a fria assassina responsável pelas mortes. O que teria levado esta jovem a cometer esta terrível britalidade contra seus colegas de trabalho? Quem tentará responder a esta dúvida é o psiquiatra designado pelo tribunal para analisar a sanidade mental de Tory, o doutor Bexley. Através de conversas com a jovem, famliares e amigos, ele conhece um pouco da personalidade da acusada.

quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

Blogs Parceiros

Esse é um espaço reservado para os blogs parceiros do Dicas de livros. Se você também quer se tornar parceiro fique a vontade e deixe ou um comentário ou mande um email para paulatictic@hotmail.com. Os únicos critérios para ser parceiro é ter no mínimo 6 meses de blog; postagens sempre atualizadas e que tenha como um dos temas a literatura.

Blogs Parceiros:




Blog Jeh Furlan


Vol. 02: Rangers: Ordem dos Arqueiros em Ponte em Chamas - John Flanagan

Minha opinião: Ah sim, eu posso dizer que essa é uma das melhores séries de aventura que eu já li! Eu estava super ansiosa para ler a continuação e tinha certeza que não iria me decepcionar e foi dito e feito, esse segundo livro da série Rangers: Ordem dos arqueiros não deixou nada a desejar, os personagens estão fantásticos e o autor conseguiu fazer dessa nova aventura algo bem diferente do que poderíamos imaginar, além disso, tem varias cenas de luta e tem uma em especial - do Horace - que eu juro que eu conseguia ver nitidamente todos os movimentos dos personagens, isso foi incrível! Nesse livro também temos um pouco menos do Halt e mais do Will o que me deixou triste e feliz, por que eu adoro o Halt e também sou vidrada no Will, bem... Mas foi ótimo, recomendo e recomendo essa série!
PS: Louca para ler a continuação!

Reusmo: Nos últimos quinze anos, o temível Morgarath conseguiu reunir um enorme exército de criaturas implacáveis, os Wargals. Eles não temem nenhum inimigo e são controlados mentalmente pelo próprio Morgarath, o Senhor da Chuva e da Noite. Pego de surpresa, o Reino de Araluen se vê diante de uma guerra. Enviado em uma perigosa missão para impedir o confronto, o jovem arqueiro Will parte acompanhado do grande amigo e espadachim Horace e o do habilidoso Gillan. Os três guerreiros contarão também com a inusitada ajuda da misteriosa e bela criada Evanlyn Wheeler. Nessa jornada, Will colocará à prova todos os ensinamentos de coragem e aptidão transmitidos pelo seu mestre, o famoso arqueiro Halt.
Mas o que o jovem não imagina é que ficará frente a frente com o tenebroso Morgarath e que poderá ser o responsável por mudar o rumo da eminente batalha. Será mais um teste de coragem e determinação, em que Will terá de provar seu valor.

Novo sorteio - Promoção de Aniversário

Pois é! Uma pena, mas uma das vencedoras não respondeu ao email - No prazo de 4 dias, e eu ainda dei um dia de bônus - por isso, vou sortear novamente o Kit 3: Livro Opúsculo + Filme Todo mundo em pânico 4.
Então Vamos lá:
Parabéns! 

Amanda Miranda Pereira
PS: Você tem quatro dias para responder o email.



Ocorreu um erro neste gadget
Related Posts with Thumbnails