Estou lendo:O MUNDO EXPLICADO POR T.S. SPIVET - Reif Larsen


10 / 223 words. 4% done!

domingo, 28 de fevereiro de 2010

Volume 6 - Crepúsculo: Série Mediadora - Meg Cabot

Minha opinião: Que pena que acabou... bem... primeiro quero agradecer a pessoa misteriosa que indicou essa coleção aqui no blog...e dizer que ela estava certa, os livros são muitos bons, e o ultimo livro claro... foi ótimo!
Gostei muito....

RECOMENDO!

Resumo: Desta vez é vida ou morte. A série A Mediadora, de Meg Cabot, chega ao fim. Suzannah já se acostumou com os fantasmas em sua vida: eles a acordam no meio da noite, reviram seu armário e aprontam coisas ainda mais assustadoras. Como mediadora, pode não somente ver fantasmas como também interagir com eles. E foi assim que se apaixonou por Jesse, um gato do século XIX. Mas, suas questões vão muito além de assuntos do coração: sua função é entender as mágoas dos mortos e ajudá-los a resolver os problemas com os vivos.
É muito aterrorizante ter o destino dos fantasmas em mãos, podendo alterar o curso da história. E tudo ficou mais assustador depois que ela descobriu que Paul também sabe como fazer isso. E ele adoraria evitar o assassinato de Jesse, impedindo-o de virar fantasma e lhe garantindo uma vida tranqüila, finalmente... Isso significaria que Jesse e Suzannah jamais se conheceriam. A mediadora está diante da decisão mais importante da sua vida: deixar o único cara que já amou voltar para seu próprio tempo, impedindo assim sua morte... ou ser egoísta e mantê-lo a seu lado como um fantasma. O que Jesse escolheria: viver sem Suzannah ou morrer para amá-la?

Volume 5 - Assombrado: Série Mediadora - Meg Cabot

Minha opinião: Ah! tá acabando! os livros são tão curtinhos que foi tão rapido ler tudo... num piscar de olhos... é verdade... rapidinho! Nesse livro além da paixão de Suzannah também tem Paul... um cara lindo, rico e bem... não tão bonzinho... mas mesmo assim dá uma boa apimentada na história...
Agora vou deixar um trecho de umas das suas mediações.

Trecho do livro:
"O garoto fantasma ficou pasmo com o meu tom de voz. Acho que fui meio rude. Mas afinal de contas eu não estava tendo o melhor dos dias.
- Você é... - Ele me olhou um tanto cautelosamente - Quem você disse mesmo que era?
- Meu nome é Suze. Sou uma mediadora.
- Uma o quê?
- Mediadora. Meu trabalho é ajudar os mortos a passar para o outro lado... para a próxima vida, ou sei lá o quê. Qual é o seu nome?
O garoto fantasma piscou de novo.
- Craig.
- Certo. Bem, escute, Craig. Alguma coisa está errada, porque eu duvido tremendamente de que o universo pretenda que você fique na minha cozinha como parte de toda a sua experiência pós-vida. Você precisa ir em frente.
Craig franziu as sombrancelhas escuras.
- Em frente para onde?
- Bem, isso é você quem vai descobrir quando chegar lá. De qualquer modo, a grande pergunta não é para onde você vai, mas por que ainda não chegou lá.
- Quer dizer... - Os olhos de Craig se arregalaram - Você quer dizer que isto aqui não é... lá?"

Resumo: Suzannah passou o último verão no Pebble Beach Hotel and Golf Resort. Não, ela não estava hospedada com os ricaços. Em vez disso, tomava conta dos filhos deles. E foi assim que ela conheceu Paul Slater: Suzannah era a babá do irmãozinho dele, Jack, e Paul acabou se encantando por ela. Mas é claro que quando um garoto bonitão se interessa por ela as coisas não podem simplesmente dar certo.
Assim como Suzannah, os irmãos Slater são mediadores. A única diferença é que o pequeno Jack ainda não sabe lidar com isso, enquanto Paul sabe até demais, pois se revelou um garoto realmente cruel, deixando Suzannah apavorada. Mas todo esse pesadelo acabou junto com as férias de verão. Ou, pelo menos, era o que Suzannah pensava. Ela está de volta às aulas, ansiosa por retomar a rotina, quando ouve uma voz familiar atrás dela. Paul está de volta a Carmel, e dessa vez para ficar. Ele é o novo - e já popular - aluno da Academia da Missão Junipero Serra. Paul faz de tudo para convencer Suzannah a vê-lo, mas Suzannah continua apaixonada pelo fantasma Jesse, e parece estar sendo correspondida.

Volume 4 - A Hora Mais Sombria: Série Mediadora - Meg Cabot

Minha opinião: Morri de ri com esse livro! ai ai ai...
Essa é boa né? as mocinha sempre se apaixonam pelo caras errados, vampiros e mais vampiros, mais um fantasma? É engraçado né? E também muito bonitinho...

Trecho do livro:
"Não que eu não tentasse fazer Jack me contar o que havia com o irmão. Basicamente a conversa foi assim:
Eu: - E aí, Jack. Qual é a do seu irmão?
Jack: (com uma careta) - Não quero falar nisso.
Eu: - Dá para entender. Mas ele parece ser capaz de se mover livremente entre o reino dos vivos e o dos mortos, e acho isso alarmante. Acha possível que ele seja o filho de Satã?
Jesse: - Suzannah!
Eu: - Quero dizer, no melhor sentido possível.
Jack: - Não quero falar nisso.
Eu: O que é perfeitamente compreensível. Mas você já sabia que Paul era mediador também? Ou ficou tão surpreso quanto nós? Porque não pareceu muito surpreso quando se encontrou com ele, você sabe, lá em cima.
Jack: - Realmente não quero falar disso, Suzannah.
Jesse: - Ele não quer falar disso, Suzannah. Deixe o garoto em paz."

Resumo: Em A Hora Mais Sombria, quarto livro da série A Mediadora, Suzannah sofre com sua paixão por Jesse - o fantasma "muito gato e com abdômen de tanquinho", que "vive" assombrando seu quarto. Desta vez, Suzannah aproveita as férias de verão para incrementar seu guarda-roupa com o dinheiro ganho com um trabalho árduo e muitíssimo trabalhoso. Enquanto passa seus dias como babá, sonhando com aquele novo par de Manolo Blanik ou aquele vestidinho Prada, ainda arruma tempo para orientar um menino de cinco anos que se revela um mediador. Para completar, precisa fugir das cantadas do irmão mais velho do moleque, que guarda um estranho segredo.

Mas esse é o menor de seus problemas: acordar no meio da noite com uma faca na garganta, empunhada pela ex-noiva (morta!) de seu namoradinho fantasma, não pode ser um bom sinal. Ainda mais quando a fantasma exige que a construção de uma piscina nos fundos da casa de Suzannah seja interrompida imediatamente. Nossa mediadora preferida começa a pensar o que a fantasma tem tanto medo que encontrem. A possibilidade de ser o corpo de Jesse não está completamente descartada. E se for isto mesmo? E se, ao solucionarem seu assassinato, o rapaz conseguir, enfim, passar para o outro lado? Como ela vai agüentar de saudades?

Volume 3 - Reunião: Série Mediadora - Meg Cabot

Minha opinião: Estou gostando muito dessa coleção! sério mesmo! A Suze...é muito diferente das outras tantas mocinhas... e é engraçada... eu já disse isso né?  Pois bem nesses livros sempre tem uma nova aventura e eu adoraria que tivesse filme do livro... adoraria ver os persogens além da minha cabeça é claro... ai vai um trecho do geniozinho da personagem...
Trecho do livro: 
" Não sei o que me deu. Algumas vezes sou simplesmente dominada por impulsos sobre os quais não tenho o menor controle.
Mas de repente empurrei meus livros para Gina e fui até onde estava o meu meio-irmão. Um segundo depois puxei um tufo do cabelo curto da sua nuca.
- Solte-o - falei torcendo com força o pêlos. Esse método de tortura, que eu tinha descoberto recentemente, era muito mais eficaz do que minha velha técnica de dar soco na barriga de Dunga. Nas últimas semana ele havia aumentado muito os músculos abdominais, sem dúvida como defesa contra esse tipo específico de ocorrência.
O único modo para ele me impedir de agarrá-lo pelo cabelo curto, no entanto, era raspar a cabeça, e isso aparentemente não lhe havia ocorrido.
Abrindo a boca para soltar um uivo, Duga libertou Michael imediatamente. Michael se afastou cambaleando, correndo para pegar os livros que tinha deixado cair.
- Suze - gritou Dunga -, me solta!
- É - disse Scott - Isso não tem a ver com você, Simon.
- Ah, tem sim. Tudo que acontece nesta escola tem a ver comigo. Sabe por quê?" 

Continução da Minha opinião: Tem que ler o livro pra saber rs... mas dá para ver como ela é né? 

Resumo: Em Reunião, terceiro livro da série A Mediadora, Suzannah ainda sofre com sua paixão platônica por Jesse. Nada demais para uma adolescente. O problema é que o rapaz morreu há quase dois séculos e ?vive´ assombrando o quarto de Suzannah, em sua nova casa, na costa oeste americana. Entre a juventude platinada local, no melhor estilo de The O.C., a menina tenta se adaptar ao novo colégio e à nova família, herdada com o casamento da mãe. Entre as recentes amizades e agitos naturais da idade, ela resolve pendências do mundo espiritual.

Aqui, acompanhamos Suzannah, depois de várias aventuras, louca para aproveitar as férias escolares com a amiga Gina, que veio especialmente de Nova York para visitá-la. Mas como a vida de uma mediadora não pode ser tão tranqüila assim, depois de tostarem ao sol, as duas resolvem tomar uma bebida para refrescar: e é aí que a confusão se instala. Na loja de conveniência, Suzannah se depara com quatro jovens vestidos a rigor. O que alguém estaria fazendo com tais trajes àquela hora é facilmente decifrado assim que ela tira os óculos escuros e vê o brilho típico dos fantasmas! Os quatro adolescentes (conhecidos como os "Anjos da RLS", a escola Robert Louis Stevenson) morreram em um acidente de carro, na volta da festa de formatura. O problema é que eles acreditam que o culpado é o jovem Michael Meducci, um nerd da turma de Suzannah. Para protegê-lo desses fantasmas vingativos, ela precisa se aproximar dele e fingir que está apaixonada. Justo quando seu romance "paranormal" com Jesse parecia que ia decolar.                    

domingo, 21 de fevereiro de 2010

Volume 2 - O Arcano Nove: Série Mediadora - Meg Cabot

Minha opinião: Está certo! não aguentei e li esse livro em uma tarde logo após terminar o primeiro... os livros são tão curtinhos que não pude evitar... Mas vamos lá... eu estou gostando dessa coleção, é engraçada e com aventuras, e eu gosto dessa coisa jovem, acho tão divertido! O primeiro beijo, o primeiro namorado, a sensação de estar no colégio e etc, e esse livro tem isso de sobra... A unica coisa desse livro é que ele repete alguns trechos do primeiro livro, talvez seja interessante para aquela pessoa que dá um período longo entre um livro e o outro, mas como acabei de ler um e comecei o outro ficou muito repetitivo... Mesmo assim eu gostei... Já comecei o terceiro...
Nesse livro Suzannah fica entre um cara bonito que tem uma família muito louca e entre o seu amigo morto Jesse... que coisa né?
Mas está divertido...

Resumo: Em O Arcano Nove, segundo volume de A Mediadora Suzannah continua literalmente apaixonada por um sujeito de outro mundo. O fantasma do bonitão Jesse, que vive aparecendo em seu quarto, mexe com o coração da adolescente. Mas Tad Beaumont, o garoto mais descolado e rico da cidade, também entra no páreo. E com uma vantagem inegável: ele está vivo. O rapaz convida Suzannah para uma festa, onde ela pode ganhar seu primeiro beijo.
Enquanto lida com os ciúmes de Jesse e as investidas de Tad, Suzannah precisa resolver o assassinato de uma mulher que aparece aos gritos em seu quarto. Noite após noite a mesma coisa se repete. Com a imaginação fértil da idade, Suzannah logo cria várias hipóteses para o "assassinato", mas sua principal preocupação é descobrir quem é aquela mulher. Afinal, apesar de sentir compaixão pela desconhecida, a menina gostaria de poder dormir. Além de tudo isso, Suzannah precisa fazer o que os adolescentes fazem: estudar, badalar, e se ajustar a uma nova família, que inclui um pai adotivo e três irmãos postiços. O relacionamento com Tad vai tomando forma ao mesmo tempo em que Suzannah se envolve na busca do misterioso passado do pai do garoto. Só mesmo a mediadora para transformar a chance de um namoro feliz em risco de vida.

Volume 1 - A Terra das Sombras: Série Mediadora - Meg Cabot

Minha opinião: Eu decidi ler essa coleção a partir de uma dica de livro deixada aqui no blog... E realmente eu gostei. No primeiro livro eu conheci Suzannah, uma adolescente de 16 anos e com um grande senso de humor (na verdade eu dei boas risadas com o gênio dela) e com uma disposição para brigas e com um poder... ver, falar e mandar os mortos para onde eles tem que ir. Apesar de parecer algo complicado, que pode deixar a atmosfera do livro pesado, isso não acontece, a história é escrita de forma jovem, o que faz com que seja fácil e legal a leitura... os livros são curtos e por isso acabei lendo os dois primeiros rapidinho... além de serem engraçados, já que a personagem principal é cheia de humor e vida e não tem medo nenhum de fantasmas e claro que acabamos até gostando deles...
Pois bem nesse primeiro livro Suzannah muda de lugar e vai morar com sua mãe, seu padrasto e com seus três meio-irmãos que ela apelida de Dunga, Mestre e Soneca, é engraçado... Vou ler os próximos...

Acompanhe os posts dos próximos livros da coleção:
http://paulatictic-dicasdelivros.blogspot.com/2010/02/volume-2-o-arcano-nove-serie-mediadora.html
http://paulatictic-dicasdelivros.blogspot.com/2010/02/volume-3-reuniao-serie-mediadora-meg.html
http://paulatictic-dicasdelivros.blogspot.com/2010/02/volume-4-hora-mais-sombria-serie.html
http://paulatictic-dicasdelivros.blogspot.com/2010/02/volume-5-assombrado-serie-mediadora-meg.html
http://paulatictic-dicasdelivros.blogspot.com/2010/02/volume-6-crepusculo-serie-mediadora-meg.html

Resumo: Falar com um fantasma pode ser assustador. Ter a habilidade de se comunicar com todos eles então é de arrepiar qualquer um. A jovem Suzannah seria uma adolescente nova-iorquina comum, com seu indefectível casaco de couro, botas de combate e humor cáustico, se não fosse por um pequeno detalhe: ela conversa com mortos. Suzannah é uma mediadora, em termos místicos, uma pessoa cuja missão é ajudar almas penadas a descansar em paz. Um dom nada bem-vindo e que a deixa em apuros com mãe e professores. Como convencê-los da inocência nas travessuras provocadas por assombrações?
Com muito humor, neste primeiro volume da série A Mediadora, Meg Cabot nos apresenta a vida desta mediadora que tem certa ojeriza a prédios antigos: quanto mais velho um edifício, maiores as probabilidades de alguém ter morrido dentro dele. Filha de um pai-fantasma nada ausente e uma nova família, que inclui um pai adotivo e três irmãos postiços, a história começa com a mudança de Suzannah para uma casa mal-assombrada na ensolarada Califórnia. Só que Jesse não é um espírito qualquer, é um fantasma bonitão que nada faz para assustá-la, muito pelo contrário.

sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010

O Dom - NIKITA LALWANI

Minha opinião: Gostei desse livro. No inicio do livro não estava tão empolgada com a leitura, mas ao ler algumas páginas pude compreender a trama, é um drama escrito com delicadeza e que traz uma questão muito interessante que é a dificuldades de lidar com a diferença entre as culturas e no livro essa questão vai ainda mais fundo onde o conflito está inserido dentro do próprio contexto familiar. Além dessa caracteristica o livro também aborda a questão dos desejos dos pais nos filhos e como isso interefere na relação entre eles.
A escrita é bonita e eu gostei disso, gostei de como coisas sutis ganharam destaque nas páginas, de como os valores mudam drasticamente de pessoa para pessoa, a passagem da infância para a adolescencia. O importante nesse livro é que apesar de existirem momentos em que senti raiva de um personagem eu também o compreendia, por que a autora teve essa "sacada" de mostrar como cada personagem se sentia dentro de sua verdade e a partir das suas convicções, e isso foi muito bom.

Trecho do livro:
" - O que você está fazendo?
O vale da verdade se estendia à sua frente.
- Dando um telefonema.
- O quê? Para quem?
- Para a emergência.
- Por que você fez isso? - perguntou, baixando o rosto num reflexo de raiva, fazendo a barba se franzir e formar uma prega de pele, um queixo duplo de pêlos grossos.
- Eu só queria... falar com alguém - disse ela, tentando imaginar uma corda que pudesse segurar para manter o equlíbrio naquela conversa, que estava começando a lhe parecer cada vez mais escorregadia.
- Eu estava me sentindo sozinha, papai - disse, e sua voz reverberou pelo corredor vazio."

Resumo: Rumi Vasi é uma garota-prodígio, com habilidades muito especiais em matemática, desde o jardim de infância. Nascidos na Índia, mas vivendo no País de Gales, os pais de Rumi impõem à filha um isolamento total do mundo de que tanto desconfiam. Fazem com que ela fique sob uma rotina rigorosa de estudos até entrar na Universidade de Oxford com apenas 14 anos. Impedida desde criança de ter uma vida normal, a menina solitária, sempre obcecada pelos números, vai descobrir que vida não é uma ciência exata.

quarta-feira, 17 de fevereiro de 2010

Filme "Percy Jackson e o Ladrão de Raios"

SE NÃO ASSISTIU O FILME, NÃO LEIA ESSE POST!

Minha opinião: Eu sinceramente gosto muito de assistir os filmes baseados em livros, por que é como ver os personagens ganhando vida e a história se tornando mais real... Mas mesmo eu sabendo que a adaptação de um livro para o filme não é 100% igual, eu acredito que muitas coisas devam continuar principalmente o enredo da história, oras... E isso que me decepcionou nesse filme, o enredo parece ser outro, claro que alguns personagens são os mesmos, mas a personalidade, aparência, idade, são totalmente diferentes, e tudo pareceu ser forçado, escondendo fatos que pareciam ser muito importantes no livro.

O filme parecia uma história com personagens com nomes iguais aos do livro, mas com uma história com pouquíssimas coisas semelhantes... ARGHHH...
Por exemplo (vamos colocar os que mais irritaram eu e meu irmão): Primeiro não existe no filme: Dionísio, Clarice, Ares (Essa foi a pior coisa!!!) e o Oráculo; Depois... Percy simplesmente não aceita uma missão como no livro em que ele tem que descobrir onde está o raio mestre e devolve-lo para Zeus, em vez disso ele sai do acampamento escondido deixando o salvamento em segundo plano; O plano de CHRONOS para voltar do tartaro não foi nem mencionado, e o plano no filme foi só do Luke (E como Luke pegou esse bendido raio mestre???? Sem explicação no filme); Hades também foi apresentado muito diferente do que no livro, no filme ele é um vilãozinho qualquer, mas no livro ele é um Deus que também foi lesado, sendo que o seu Elmo foi roubado.
Tirando varias outras coisas que nem apareceram como a luta do Percy do com Ares, a visita ao Oráculo; a entrada para o submundo; a mãe de todos os monstros... e por ai vai...
Bem... me senti lesada e triste depois que assisti o filme... Mas talvez alguém goste... Sei lá... e também se não leu o livro também pode gostar (eu acho)...

segunda-feira, 15 de fevereiro de 2010

Volume 1: Coleção Percy Jackson e os Olimpianos: O Ladrão de Raios - Rick Riordan

Minha opinião: Adoro livros Infanto-juvenis, e esse então é muito divertido e legal. Eu vi o trailer do filme quando fui assistir Avatar, eu e o meu irmão nos olhamos e falamos "Esse nós vamos assistir", mas claro que antes tínhamos que ler o livro, eu acabei de ler ele agora e meu irmão já o está devorando no quarto...rs... A história é sobre um garoto de 12 anos que descobre que é filho de um Deus, e que tudo o que ele estudou sobre mitologia é verdade, o engraçado é que no livro a mitologia se mistura com o contemporâneo, tornando as cenas mais reais... Eu gostei muito, também eu adoro aventuras e esse livro é cheio de surpresas... Muito legal... Quero ler os próximos livros logo... Para quem gosta do gênero vai adorar e se divertir muito.
Recomendo!

Resumo: Em 12 de fevereiro de 2010 estréia em todo o país o filme Percy Jackson e o Ladrão de Raios, adaptação cinematográfica do primeiro livro da bem-sucedida série Percy Jackson e os Olimpianos. Aposta da distribuidora Fox Film, no Brasil o lançamento terá grande investimento em marketing e divulgação, apoiado pelos segmentos de mídia impressa e televisiva do grupo Fox. Para marcar a ocasião, a Intrínseca lança uma edição especial de O ladrão de raios, com capa que reproduz o cartaz oficial do filme. A edição convencional do livro continuará à venda. O ladrão de raios figura nas mais importantes listas de mais vendido do país. Com o segundo e o terceiro volumes da série – O Mar de Monstros e A maldição do titã – já vendeu no país 120 mil exemplares. A batalha do Labirinto, o aguardado quarto livro da saga, tem lançamento previsto para fevereiro de 2009. E se os deuses do Olimpo estivessem vivos no século XXI? E se eles ainda se apaixonassem por mortais e gerassem filhos heróis? Segundo a lenda da Antiguidade, a maioria desses semideuses dificilmente passa da adolescência. Poucos conseguem descobrir sua identidade. Percy Jackson é filho de um deus. Ele está prestes a ser expulso do colégio... De novo. Mas, aos doze anos, esse é apenas mais um de seus problemas: além do transtorno do déficit de atenção e da dislexia, parece que, ultimamente, criaturas fantásticas e deuses do Olimpo saltam dos livros de mitologia diretamente para a realidade. E ao que tudo indica estão aborrecidos. O raio-mestre de Zeus foi roubado, e é Percy quem deve resgatá-lo. Para restaurar a paz no Olimpo, ele e seus amigos heróis precisarão fazer mais que capturar o verdadeiro ladrão: Percy terá de encarar o pai, resolver o enigma do Oráculo e desvendar uma traição mais ameaçadora que a fúria dos deuses.

Acompanhe os posts dos próximos livros da coleção:

Já tem filme desse livro

Percy Jackson: O Ladrão de Raios (Percy Jackson & the Olympians: The Lightning Thief)

Elenco: Rosario Dawson, Uma Thurman, Pierce Brosnan, Sean Bean, Steve Coogan, Kevin McKidd, Catherine Keener, Logan Lerman, Melina Kanakaredes, Brandon T. Jackson.
Direção: Chris Columbus
Gênero: Aventura
Duração: 120 min.
Distribuidora: Fox Film

sexta-feira, 12 de fevereiro de 2010

Memórias Secretas de Alexandre - FREDERIC BLUCHE

Minha opinião: Eu sempre tive curiosidade por saber mais sobre essa história, sobre o Alexandre o Grande, e esse livro é tão curto e rápido de ler que ficou fácil demais... Eu acredito que muita coisa nesse livro seja ficção, por que nossa, chega até ser loucura demais ou é mesmo loucura... Eu gostei do livro mas acho que tem coisas que eu achei muito falsas, acho que é um livro de primeira viagem, pra começar, mas eu acho que é necessário livros com mais informações...Ah e o livro não tem nada haver com o filme...

Resumo: Famoso general que comandou os gregos na conquista do império persa, discípulo de Aristóteles, herói aos 18 anos na Batalha de Queronéia, rei da Macedônia aos 20 anos, Alexandre, o Grande é figura lendária nos livros da história universal. Neste livro, o herói indomável, em seu leito de morte abre seu coração e conta tudo aquilo que jamais ousara confessar.

quinta-feira, 11 de fevereiro de 2010

O caso de Amor Como Obra de Arte - Dan Hofstadter

Minha opinião: Confesso que foi um pouco dificil ler esse livro, é uma historia de não ficção escrito num estilo de romance baseado em cartas escritas na frança, o amor é o tema principal em uma época em que as cartas eram muito importantes e a partir delas os romances começavam e serviam de inspiração para muitos autores. Acho que foi um livro muito complicado para eu particularmente acompanhar... talvez tenha pessoas que gostem do estilo e se sintam mais motivadas e interessadas com a história do que eu. Mas pelo menos o conteúdo é muito rico de informações e dados, eu pelo menos gostei disso.
Resumo: O livro desmistifica uma das maiores preocupacoes da literatura moderna, que e o abismo entre a vida e a arte, sempre considerados universos antagonicos, e sua implicacao em diversas esferas.  

terça-feira, 9 de fevereiro de 2010

O Silêncio dos Inocentes - Thomas Harris

Minha opinião: Eu havia assistido ao filme baseado nesse livro há muito tempo, na verdade nem me lembrava dos detalhes, a única coisa que eu tinha certeza é que o filme era muito bom. Dessa maneira, quando eu vi o livro por um preço tão barato, não resisti e decidi ler. E claro que o livro é ótimo, cheio de suspense e ação e muita psicologia... O mais interessante e empolgante em minha opinião do livro é o Hannibal Lecter, é impossível descrevê-lo, mas eu consegui imaginá-lo, desde a sua postura em relação às outras pessoas como também a sua forma de pensar, a precisão das suas palavras e atitudes... As descrições do livro também são impecáveis quanto ao serial killer que estão procurando, os aspectos psicológicos se destacam nas paginas nos fazendo parar para ganhar fôlego para continuar na leitura...
Eu pensei que iria demorar em encontrar outro livro policial tão bom depois do “Anjo das Trevas”, mas esse realmente está no mesmo patamar.

Recomendo mesmo!
Resumo: Cinco mulheres são brutalmente assassinadas em diferentes localidades dos Estados Unidos. Para chegar até o sanguinário assassino, uma jovem treinada pelo FBI entrevista o Dr. Hannibal Lecter, um brilhante psiquiatra, cuja mente está perigosamente voltada para o crime. Ao seguir as pistas apontadas por Lecter, a jovem se vê envolvida numa teia mortífera e surpreendente. Uma novela policial arrepiante, escrita pelo célebre autor de Domingo Negro.

Tem filme desse livro...

titulo original: (The Silence of the Lambs)
lançamento: 1991 (EUA)
direção: Jonathan Demme
atores: Anthony Hopkins, Jodie Foster, Lawrence A. Bonney, Kasi Lemmons, Lawrence T. Wrentz
duração: 114 min
gênero: Ficção

domingo, 7 de fevereiro de 2010

Confissões de Penumbra: a História de uma Estranha Intimidade - LUCIA GARCIA FONSECA

Minha opinião: Esse livro tem um jeitão que me lembrou a forma de escrita do Saramago, não por causa do conteúdo mas pelo jeito do texto corrido... Já a história... ela narra a vida, desde a infância da protagonista, no começo fiquei um pouca confusa, mas consegui resolver e me entender com o texto, as dúvidas femininas e o sofrimento humando aparecem muitas vezes de forma poética e muito metaforica... Algo diferente mas interessante de se ler. Uma nova sensação.
Resumo: História intimista que identifica a infância, o cotidiano e as crises de boa parte das mulheres através da trajetória da personagem central.
Trecho do livro:
 Primeira parte

A MARIPOSA (Narrativa fantástica)
Tema: paixão
Fundo musical: Bolero, de Ravel
Flores: quaresma e maracujá
Cores: roxo, solferino, vermelho

...j´assis la Beauté sur mes genoux. – Et je l´ai trouvée amère.
                                                                             Rimbaud
Sem a loucura que é o homem
Mais que a besta sadia,
Cadaver adiado que procria?
                  Fernando Pessoa

Várias esquinas antes, a mulher puxando o carrinho trouxe a certeza das barracas. Lá estariam os legumes arrumados: o verde compacto e liso dos repolhos, o crespo da chicória, o vermelho dos tomates. Mais adiante, o cheiro veludoso dos pêssegos. O odor escorregadio e escuro à volta das barracas de peixe penetraria mais fundo, fascínio mesclado de repulsa diante do avental sujo dos homens, a água sanguinolenta junto com as escamas e cascas de camarão. Os flancos de prata, o corpo mole das lulas, o encouraçado das lagostas. Além, a morrinha quente das galinhas, camada isolante, acolchoado de penas. E o sol.
Cruzaram com outra mulher. Como esses galhos boiando, prevenindo os marinheiros da proximidade da terra. A dor mantinha-se ainda mansa, encasulada em seda; mas sabia que viria. E então, repentina como um grito, a rua.
Agora eram muitas mulheres, foi preciso diminuir a marcha do automóvel. Lá fora o sol era feliz. Os ruídos e cheiros chegavam em ondas, amortecidos, os vidros fechados. Dentro do carro, numa bolha, o ar da clínica, atmosfera rarefeita de redoma, branco e éter, onde estivera confinada por tantos meses, retirada de tudo, protegida mesmo do tempo. Bela Adormecida encantada, preservada em cristal. Mas na hora em que abrisse a porta, o estalo da maçaneta deixaria vazar para dentro esse outro ar: da rua, da feira, do agora. Sorriu desmaiado o ensaio de um sorriso. Angústia. Logo num dia de feira. Quase a seu lado, uma mulher discutia com o feirante o preço da couve-flor. As mulheres são tão fortes, nenhuma tem medo de viver. Viu ao longe o portão da casa. Luiz Fernando sentado no muro, o cabelo molhado, penteadíssimo como num retrato antigo, espiava os carros que chegavam. Viu quando ele reconheceu o Ford e correu pela passagem lateral gritando. Enquanto Fernando manobrava, xingando o moleque que tirou um fino do pára-lama com o carrinho de rolimã, vinha vindo a babá com o pequeno pela mão. O mais velho aproximou-se com o ramo de flores.
– Então chegamos? – Fernando dava-lhe um tapinha na mão e sorria. Sorriu também, trêmula por dentro. O medo crescia, forçou a maçaneta. Pela fresta, o carro começou a fazer água. A bolha encheu-se rápida do fluido que a cercava, cheiro de fruta e peixe, voz dos feirantes, cacarejo de galinha. Segunda-feira, primeiro dia da semana, dia de feira, será que a empregada vai faltar? E o medo encontrou o gancho onde se prender. Ninguém para cuidar da casa e das crianças, desamparo. Quando pôs o pé no chão, a nave balão tocava o fundo. O beijo nos filhos. (– Fala com a mamãe, Carlinhos... Dona Ana, ele sempre beijava o retrato da senhora), abraço apertado, boas-vindas. Um pouco fraca, magra e nua no vestido largo, o sol no rosto. O primeiro passo, cuidado e expectativa mal disfarçados nos rostos, astronauta pisando a Lua. Mas era mesmo tão remoto esse mundo? Ou seria o outro? Ouviu longe a bandinha da escola, as crianças cantando “Salve lindo pendão da esperança, salve símbolo augusto da paz”, dia de festa, a chegada da Inspetora. Desamparo conhecido. Frágil, sim, mas regresso. Convalescente.
Entrou em casa ao som da bandinha, pisando numa passadeira vermelha, sob uma chuva de pétalas.
Então chegava silenciosa, pousava no peitoril as morenas asas frias. Toda noite, durante meses. Levantava-me feliz, ajoelhava junto à janela. E por um momento alvorecia. Estendia a mão, cuidado de não machucar. E ficava muito tempo alisando o corpo comprido no sentido do pêlo. Era assim penugenta e lisa. Noturna. Cor de cinza de lareira. Às vezes pensava com aflição que, se apertasse os dedos, sairia de dentro aquela gosma verde de lagarta esmagada. Fechava os olhos.

Quer um pouco mais? Acesse: http://www.panoramadapalavra.com.br/editorial65.asp

sábado, 6 de fevereiro de 2010

Diários do Vampiro: O Despertar - L.j. Smith

Minha opinião: Mais um livro com sobrenatural de sobra... Aliás, também com vampiros e uma menina que se apaixona pelo cara lindo, interessante, rico e com super poderes e também é claro que o cara também se apaixona por ela.
Até ai tudo bem... seria igual aos outros, mas... ele é diferente, talvez por que a mocinha é a garota mais popular da escola, ou por que a história volta ao passado do Stefan e do seu irmão e inimigo Damon, ou por que simplesmente é diferente. Eu gostei, só achei que o livro é muito curtinho... parece que para no meio de toda a história... acho que é para poder ler o próximo né? Mas eu gostei... e também estou curiosa para continuar a ler o proximo livro.

Resumo: Irmãos e inimigos mortais, Damon e Stefan Salvatore são assombrados por um passado trágico. Vivendo nas sombras desde a Renascença italiana, eles estão condenados a uma vida solitária: são vampiros. Séculos mais tarde, o destino parece levá-los a percorrer o mesmo caminho que um dia os conduziu àquela vida amaldiçoada e eterna. Em Fell's Church, na Virgínia, Stefan conhece Elena Gilbert, uma adolescente bela e popular. No encalço de Stefan, Damon procura vingança, e logo Elena se verá divida entre os dois irmãos - e entre o amor e o perigo.
Mais informação: The Vampire Diaries é uma série de livros de terror e romance da autora estadunidense Lisa Jane Smith sobre a vida de uma garota chamada Elena Gilbert que se vê às voltas com dois irmãos vampiros. A trilogia original foi inicialmente publicada em 1991. Com a pressão dos leitores, Lisa Jane Smith lançou em 1992 mais um volume, Dark Reunion. Depois de um hiato de quase 16 anos de escrita, Lisa anunciou que novos livros de The Vampire Diaries estavam em obras. A primeira parte dos novos livros de The Vampire Diaries, intitulado The Vampire Diaries – The Return: Nightfall, foi publicada em 10 de fevereiro de 2009.
Não tem filme... mas tem seriado desse livro
Minha opinião: Bem... Depois de ler o livro fiquei com uma grande curiosidade de ver a série...pensei em esperar para ler o segundo livro...mas desisti... portanto devo confessar que não resisti...como sempre.
Primeira coisa: as diferenças com o livro.
Claro que o enredo é o mesmo, muitos dos personagens são mantidos... mas algumas coisas são diferentes, como por exemplo, no livro Elena tem uma irmã pequena de 4 anos, no seriado isso muda, ela tem um irmão adolescente chamado Jeremy que usa drogas. No livro Elena tem mais uma amiga que se chama Meredith, que no primeiro episodio não apareceu, somente a Bonnie que surgiu.
Damon não mora em um tipo de pensão com uma velha como no livro, mas sim com seu sobrinho? (não tenho certeza ainda mas sei que todos pensam ser tio dele). E ele viveu nessa cidade anteriormente, e no livro era um lugar que desconhecia e que pretendia ter uma nova vida.
Mas fora isso e algumas outras coisas (que claro tem que se alterar para ter histórias para os episodios) o seriado segue com uma atmosfera melancolica e romantica.
Acho que terei que assistir essa temporada inteira para ter uma idéia melhor...rs...

Resumo do seriado: Um triângulo amoroso entre dois vampiros e uma bela jovem, que conquistou uma enorme legião de leitores. Elena: a garota que pode conquistar que quiser. Stefan: soturno e misterioso, ele terá de lutar para proteger Elena dos horrores que assombram seu passado. Damon: sexy, perigoso e guiado por um ódio cego, tudo que ele quer é se vingar de Stefan, o irmão que o traiu. Primeiro volume da série de L. J. Smith deu origem à série de televisão Vampire Diaries, escrita e produzida por Kevin Williamson, roteirista de Dawson’s Creek.
Título série Original: The Vampire Diaries
Gênero: Ação, Sobrenatural, Suspense
Data de Lançamento: 2009

terça-feira, 2 de fevereiro de 2010

Depois da Meia-Noite - Diana Palmer

Minha opinião: Eu achei que ia ser daqueles livros de romance bem bobinho e etc... mas não é um livro de romance puro, existem outras questões que permeiam a história que não deixam a história ficar muito parada, o que até de certa maneira me pareceu diferente.
Claro que o enredo envolvendo duas pessoas que não poderiam estar juntas, por questões familiares que no caso envolve politica, soa até meio "clichê", mas como diz o meu irmão: "sempre vamos achar  algo, nem que seja um pouco, meio clichê, talvez isso que seja o interessante da história", e nesse caso acredito que seja isso.
O romance é bonito, não é um dos melhores que eu já li, mas é bom.

Resumo: Na ilha de Seabrook, Carolina do Sul, Nicole Seymour era simplesmente Nikki e não a mulher sofisticada e profissional que era em Charleston. E foram precisamente a sua inocência e os seus alegres olhos verdes que chamaram a atenção de Kane Lombard assim que a viu na praia. Ainda que parecesse tão descontraído e despreocupado como qualquer outro turista, Nikki sabia perfeitamente quem era Kane: um conhecido empresário e o maior rival político do seu irmão. Contudo, quando ele descobriu a verdadeira identidade de Nikki, o seu desejo transformou-se imediatamente em desconfiança. Ambos se sentiam irremediavelmente atraídos um pelo o outro, com uma força que ia pôr à prova a sua lealdade e os seus desejos. Todavia até os mais fervorosos inimigos às vezes se transformavam em amantes depois da meia-noite.
Ocorreu um erro neste gadget
Related Posts with Thumbnails