Estou lendo:O MUNDO EXPLICADO POR T.S. SPIVET - Reif Larsen


10 / 223 words. 4% done!

domingo, 14 de dezembro de 2014

Aproveite!

Olha o preço desses livros!!

Por apenas R$ 2,61 nas Americanas
ou

Por apenas R$ 5,31
Nas Americanas



A Garota Que Eu Quero - Markus Zusak

Minha opinião: Confesso que comprei esse livro por causa do autor, eu adorei a "menina que roubava livros" e achei que esse dessa vez seria mais interessante- já que quando li "Eu sou o mensageiro" eu não vi nada parecido com a emoção que tive ao ler o primeiro livro.
Bem, só que mais uma vez acabei me desiludindo um pouco, e fiquei até pensando... Acho que esses primeiros livros foram um jeito - ou seja um treino - para chegar no bom livro que foi a menina que roubava livros, e fico curiosa para ver se ele lança um próximo para ver se ele continua no mesmo nível.
Bem... Mas vamos falar desse livro que estou dando a minha opinião... Primeiramente, após a leitura do livro, fiquei sabendo que se trata de uma trilogia - acreditam? - e esse é o ultimo livro da série, no entanto, não há problema nenhum em ler somente ele, por que não traz uma continuação em que necessite ler os anteriores - tanto que não faço questão de ler mesmo. 
Vamos lá então, nesse livro conhecemos o Cameron, um cara sem graça que parece ir levando a vida do jeito que dá, ele não tem muita confiança em si mesmo e traz conflitos em relação a manter relação com outras pessoas. Ele narra a história e nos apresenta a sua família, seus dois irmãos que são - pelo seu ponto de vista- bem mais interessante do que eles, sua irmã e seus pais. E a garota da qual a vida dele começa a mudar, a Octavia que é a atual namorada do seu irmão Rube. 
A história é devagar, quase parando, ele é meio monótono, mas eu acho que o autor fez assim - espero que seja isso - por que o personagem principal é completamente monótono, mas no entanto, tenta sair disso, buscando se conhecer. Acho que isso talvez seja o ponto positivo, a tentativa de mostrar que para mudar é necessário se conhecer.
Achei que foi um leitura "boa" e só isso. 

Resumo: Cameron Wolfe é o caçula de três irmãos, e o mais quieto da família. Não é nada parecido com Steve, o irmão mais velho e astro do futebol, nem com Rube, o do meio, cheio de charme e coragem e que a cada semana está com uma garota nova.  O Rube nunca amou nenhuma delas. Nunca se importou com elas. Nem é preciso dizer que Rube e eu não somos muito parecidos em matéria de mulher. Cameron daria tudo para se aproximar de uma garota daquelas, para amá-la e tratá-la bem, e gosta especialmente da mais recente namorada de Rube, Octavia, com suas ideias brilhantes e olhos verde-mar. Cameron e Rube sempre foram leais um com o outro, mas isso é colocado à prova quando Cam se apaixona por Octavia. Mas por que alguém como ela se interessaria por um perdedor como ele? Octavia, porém, sabe que Cameron é mais interessante do que pensa. Talvez ele tenha algo a dizer, e talvez suas palavras mudem tudo: as vitórias, os amores, as derrotas, a família Wolfe e até ele mesmo. 

sábado, 13 de dezembro de 2014

Ausência - Flavia Cristina Simonelli

Minha opinião: Já fazia um tempo que não lia um autor brasileiro, e fiquei muito feliz por ter escolhido justamente esse livro para o retorno.
Primeiramente eu escolhi esse livro por causa da sua sinopse, que trata do Alzheimer e de um romance que tem essa temática parece ser bem interessante não acham?
A história começa com Ervin de Apolinário que é um professor renomado que durante toda a sua vida se dedicou aos estudos, no entanto, sua vida começa a ficar confusa por conta de esquecimentos e alterações de humor, e isso se deve a uma doença degenerativa: o Alzheimer. O médico que começa a cuidar do caso é o Daniel, um neuropsiquiatra, casado, pai de dois filhos, mas que começa a ter um desejo pela filha do paciente.
Eu gostei bastante do desenvolvimento do livro, a história é interessante e o jeito como é contada, a partir dos conflitos internos dos personagens é descrito de maneira inteligente. 
Perceber as histórias se cruzando e de como algo na nossa vida pode fazer com que tenhamos certas atitudes que nem pensamos em ter, mas que é algo que ás vezes não conseguimos lidar.
Sabe, eu sempre fico com receio de ler um livro que tenha como personagens profissionais da área da saúde mental, como psiquiatras e psicólogos, muitas vezes, os autores destorcem as profissionais e escrevem coisas do senso comum e não oque realmente é o trabalho desses  profissionais - puxo a sardinha para o meu lado sim! - mas a autora conseguiu de "certa forma" ser coerente, talvez ela tenha apresentado que apesar de serem profissionais, são pessoas que também tem que lidar com seus conflitos internos. 
Além disso, a autora também soube levantar a questão do Alzheimer, como uma doença sofrida que afeta não só o paciente, mas a família toda, por que todos acabam sofrendo e tendo que lidar com a perda em vida das pessoas que amam.
Um bom livro!

Resumo: “O que é um homem sem memória? Um homem que não se reconhece mais em nenhum tempo, nenhum lugar, nenhum rosto?” Daniel é médico neuropsiquiatra e começa a tratar de Ervin de Apolinário, professor aposentado que apresenta uma doença degenerativa. Tudo estaria dentro da rotina do consultório, não fosse a doença de Alzheimer reavivar na memória de Daniel antigas dores, misturadas à paixão obcecada por Natasha, filha do paciente, provocando a desestruturação de seu casamento e a culpa por transpor seus limites éticos. Ausência é um romance que coloca ao leitor uma questão perturbadora: o que acontece quando a mente começa a apagar as lembranças que constituem a própria biografia? O desenvolvimento do Alzheimer e o dilema de Daniel são o fio condutor dessa trama permeada por relações complexas e questionamentos existenciais que levam a refletir sobre o dinamismo inesperado da vida.

sexta-feira, 12 de dezembro de 2014

Roubada - Lesley Pearse

Minha opinião: Nem sei por que comprei esse livro, mas tenho quase certeza que foi por causa do preço e da capa.
Eu pensei que esse livro era uma leitura estilo "romantiquinho", mas me enganei feio. A história gira em torno de uma mulher que é encontrada na praia desacordada e quando ela acorda no hospital ela não lembra de nada. Sua foto é colocada no jornal e alguns amigos a reconhecem e começam uma caçada para descobrir o que aconteceu com a jovem Lotte.
Hum... Sinceramente acho que a autora teve uma boa ideia sobre o que escrever, afinal a história é interessante, por que várias coisas acontecem durante o livro, e a autora tenta um suspense e realmente algumas coisas surpreendem... No entanto, a narrativa da autora é fraca, não me envolveu na leitura, fiquei metade do livro dizendo "que livro chato", por que algumas coisas não ficam amarradas e outras acontecem do nada, isso me incomoda muito... Quem já leu minhas resenhas sabe disso, por exemplo, na história a Lotte sofre "pra caramba" e de repente está de gracinha com um cara que acabou de conhecer... E o psiquiatra do livro? Para tudo! por que escrevem sobre um profissional se não entendem sobre o que estão escrevendo? 
Eu como disse anteriormente gostei da história, mas não gostei de como ela foi escrita... uma pena, poderia ter sido outro autor que com certeza teria feito um ótimo trabalho.

Resumo: Ao se aproximar, David percebeu, para seu horror, que era uma mulher. Suas pernas desnudas ainda estavam dentro da água e, quando as ondas chegavam, levantavam a saia do vestido e faziam com que se agitassem. A cabeça não ficou visível até que ele se aproximasse, e David percebeu que ela era jovem, com mais de 20 anos, esguia e bela, e que seu cabelo loiro havia sido cortado de forma descuidada e brutal. —Quem é você?—ele perguntou, abaixando-se ao seu lado nos pedriscos da praia, erguendo-a até que estivesse sentada e apoiada contra seu ombro. David tomou o pulso da mulher. Embora a pele dela estivesse fria como o gelo e muito enrugada por causa da submersão, ele conseguiu sentir uma pulsação leve.” Contrariando todas as expectativas, ela está viva, mas não faz a menor ideia de quem seja. Contudo, quando sua foto é colocada no jornal local, uma antiga companheira de trabalho no cruzeiro que fez pela América do Sul a reconhece. Quando uma bela moça loira foi encontrada desacordada em uma praia, ela não tinha nenhuma lembrança de quem era ou dos horrores pelos quais havia passado antes de chegar ali. A esteticista Dale não via Lotte Wainwright há tempos, mas, para seu pesar, reconheceu sua amiga na foto publicada pela imprensa local em um artigo que noticiava as misteriosas circunstâncias do aparecimento da jovem que, recentemente, havia dado à luz...


quinta-feira, 11 de dezembro de 2014

A invenção das asas - Sue Monk Kidd

Minha opinião: Esse é o terceiro livro que eu leio da autora, e a minha opinião não foi diferente dessa vez, o livro é muito bom.
Nesse livro, a autora nos apresenta duas personagens: Hetty que é também conhecida como Encrenca, a Sarah, a primeira é uma escrava e a segunda é a sinhazinha.
A autora fez algo que eu gosto em livros, que é ter dois narradores, e em cada capitulo é uma das personagens que relata a história.
A Hetty é uma personagem marcante que mostra a força que se pode ter mesmo em situações difíceis, a mãe dela também é maravilhosa que consegue se rebelar a partir daquilo que consegue, é muito interessante perceber como elas não perdem a única liberdade que lhe são permitida, e isso é incrível. 
A autora usou de duas personagens históricas que foram Sarah e Angelina Grimke que eram abolicionistas fortes, que lutavam não só pelo fim da escravidão mas também pela igualdade social e de gênero. E eu fiquei pensando sobre isso, se hoje em dia tratar de assuntos como igualdade social e gênero já é difícil e muitas vezes o preconceito está presente mesmo oculto, imagine em 1800? Por isso, são mulheres muito fortes, e acompanhar essa trajetória nesse livro foi bem envolvente.
E o mais interessante é que acompanhamos a vida das duas durante muitos anos e vemos o desenrolar de tudo que acontece, de como elas crescem, de como lidam com a situação da sociedade que as cercam.
É um livro muito bom que traz questões envolvendo valores morais e sociais, preconceito e a dificuldade de viver a partir do que se acredita dentro de uma sociedade machista e preconceituosa - o que não podemos deixar de pensar nos dias atuais. 

Resumo: Em sua terceira obra, Sue Monk Kidd, cujo primeiro livro ficou por mais de cem semanas na lista de mais vendidos do New York Times, conta a história de duas mulheres do século XIX que enfrentam preconceitos da sociedade em busca da liberdade. Sue Monk Kidd apresenta uma obra-prima de esperança, ousadia e busca pela liberdade. Inspirado pela figura histórica de Sarah Grimke, o romance começa no 11º aniversário da menina, quando é presenteada com uma escrava: Hetty “Encrenca” Grimke, que tem apenas dez anos. Acompanhamos a jornada das duas ao longo dos 35 anos seguintes. Ambas desejam uma vida própria e juntas questionam as regras da sociedade em que vivem.

segunda-feira, 8 de dezembro de 2014

A menina que não sabia ler - John Harding

Minha opinião: Eu ganhei esse livro de uma paciente e hoje decidi ler e hoje mesmo já terminei.
Pra começar, eu tinha uma ideia completamente diferente desse livro, principalmente pelo nome do livro e pela capa - não dá a impressão que iremos ler um romance com drama? 
Mas não é bem isso que acontece, na verdade não é nada disso que acontece, rs.
O livro começa com Florence, uma garota de 12 anos que vive em uma mansão enorme junto com o meio irmão, ela e o meio irmão são órfãos e quem tem a tutela deles é um tio que ela nunca viu. Na casa com eles mora os empregados, e Florence é uma garota cheia de imaginação e que vive em um mundo no qual é afastada do convívio com os outros, além de ser proibida de ler e escrever, coisas essas que ela aprende sozinha, mas finge que não sabe. Bem, até ai tudo vai como eu imaginava, mas de repente, as coisas mudam o rumo da história, e quando eu pensava lá pela página 140 que eu já sabia o que estava acontecendo, eu pensei "já sei como esse livro vai terminar", mas ao mesmo tempo eu pensava "o autor não vai ser tão burro, de deixar tudo tão explícito nesse momento"  e foi isso mesmo que aconteceu, eu não imaginei que as coisas tomariam esse rumo... teve uma hora que eu fiquei pensando "isso está ficando bom", afinal, estava indo para um estilo de leitura que eu gosto. Pois bem, foi uma agradável surpresa esse livro e acho que vale a pena ler. Eu vi que tem continuação, hum... acho que vou querer ler.

Resumo: Em uma distante e escura mansão, onde nada é o que parece, a pequena Florence é negligenciada pelo seu tutor e tio. Guardada como um brinquedo, a menina passa seus dias perambulando pelos corredores e inventando histórias que conta a si mesma, em uma rotina tediosa e desinteressante. Até que um dia Florence encontra a biblioteca proibida da mansão. E passa a devorar os livros em segredo. Mas existem mistérios naquela casa que jamais deveriam ser revelados. Quem eram seus pais? Por que Florence sonha sempre com uma misteriosa mulher ameaçando Giles, seu irmão caçula? O que esconde a Srta. Taylor? E por que o tio a proibiu de ler? Florence precisa reunir todas as pistas possíveis e encontrar respostas que ajudem a defender seu irmão e preservar sua paixão secreta pelos livros - únicos companheiros e confidentes - antes que alguém descubra quem ousou abrir as portas do mundo literário. Ou será que tudo isso não seria somente delírios de uma jovem com muita imaginação?

A Janela de Overton - Glenn Beck

Minha Opinião: Hum... Eu sinceramente achava que esse livro fosse um suspense com ação que envolvesse conspirações e que prendesse o fôlego - assim como o código da Vinci, sabe? - mas não foi bem isso.
O livro inicia com Noah Gardner um jovem que atua com relações públicas e é um cara meio mimado, que vive em um mundo "perfeito" cercado por dinheiro, até que em determinado momento ele se encontra com Molly, que diz ter conhecimento sobre coisas que irão acontecer na América... Bem, até ai tudo bem né?
Mas olha só, em minha opinião é um livro com narrativa fraca que não conseguiu prender minha atenção - em alguns momentos eu fiquei mais empolgada, mas logo em seguida o desânimo voltava a história. 
Ok, eu sei que tem muitos fatos que são verdades, e outros mera ficção e que isso traria algum tipo de "pulga atrás da orelha" pois o leitor deveria ficar pensando em como essas coisas podem realmente estar acontecendo, mas de novo eu digo, não me prendeu. Mas dou um pontinho por lidar com questões politicas, mas é só. 



Resumo: Um plano para destruir a America, há centenas de anos sendo planejado, está prestes a ser colocado em prática. Uma poderosa técnica chamada Overton Window que pode modificar nossas vidas, nossas leis e nosso futuro. Ela funciona manipulando a percepção pública para que nossas ideias pensadas anteriormente pareçam ser radicalmente aceitas. Mude a Janela e mude o debate. Mude o debate e mude o país. Para Noah Gardner, um executivo de Relações Públicas com 20 e poucos anos, é seguro dizer que a teoria política é a única coisa em sua mente. Inteligente, solteiro, bonito e isolado dos problemas do mundo com a riqueza e o poder de seu pai, Noah é muito mais preocupado com o futuro de sua vida social do que o futuro de seu país. Mas tudo isso muda quando Noah encontra Molly Ross, uma mulher que é consumida pelo conhecimento de que a América que conhecemos está prestes a ser perdida para sempre. Ela e seu grupo de patriotas se comprometeram a recordar o passado e lutar por um futuro, mas Noah, convencido de que são apenas teorias de conspiração erradas, não está interessado em emprestar suas habilidades consideráveis para a sua causa. E, então, o mundo muda. Um ataque sem precedentes sobre o solo dos E.U.A. sacode o país para o núcleo e coloca em movimento um plano assustador, décadas sendo formulado, para transformar a America e demonizar todos os que se interpõem NO caminho. Em meio ao caos, muitos não sabem a diferença entre a teoria da conspiração e conspiração realidade ou, mais importante, em qual lado lutar.Mas para Noah, a escolha é clara: Expor o plano, revelando os conspiradores por trás dele, é a única maneira de salvar tanto a mulher que ele ama quanto sua liberdade. 

terça-feira, 25 de março de 2014

Aproveite!!! 3 livros por R$30,00

Pode isso???? Tem vários livros que eu quero ler!!! mas já comprei tantos... então aproveitem!!!

http://www.submarino.com.br/produto/6986113/a-caricia-do-vento-edicao-de-bolso?franq=AFL-03-40768http://www.submarino.com.br/produto/7174847/a-chave-de-sarah?franq=AFL-03-40768

http://www.submarino.com.br/produto/111306467/livro-o-juramento-de-dragon?franq=AFL-03-40768
http://www.submarino.com.br/produto/6771855/livro-ame-o-que-e-seu?franq=AFL-03-40768
http://www.submarino.com.br/produto/112299828/livro-o-pesadelo?franq=AFL-03-40768http://www.submarino.com.br/produto/113752153/livro-os-goonies?franq=AFL-03-40768



sábado, 22 de março de 2014

Extraordinário - R. J. Palacio


Minha opinião: Já fazia um tempo que estava de olho nesse livro, primeiro, por que tinha lido a sinopse e achei muito interessante, que conta sobre um menino de 10 anos e nasceu com uma síndrome que afetou o seu rosto, ou seja, essa síndrome tem como sequela uma deformidade facial. 
Esse menino - fofo - chama-se August Auggie e ele nunca havia ido para a escola, ele explica logo nas primeiras páginas, que ele não foi para a escola não por que não quis ou por que os pais não o deixavam, mas por que não dava mesmo, ele fez durante toda a sua vida 27 cirurgias, o que significa que ele passou grande parte do tempo em hospitais.
Mas, aos 10 anos ele vai iniciar em uma escola particular no quinto ano da escola, e vai ter que encarar as pessoas, os colegas, a própria escola e o preconceito. Já imaginou isso? Fiquei pensando antes de ler o livro, em como ele era e em como ele iria lidar com tudo, e sabe... A história não “força a barra” como muitos por aí, ele mostra como é difícil para o Auggie ter que ir para um lugar diferente, como ele se sente quando todo mundo o olha, mas ao tempo, também tem momentos cômicos, descontraídos e alguns que vale a pena ser lido e relido.
Nossa, o livro é lindo! Eu amei mesmo! Não conseguia parar de ler, a autora escreveu de um jeito tão envolvente e tão fofo, o Auggie é um garoto muito legal, uma graça que tenta enfrentar a sua deficiência da melhor maneira possível, ele apenas tenta ser uma criança, o que é muito legal ver no livro.
Além disso, a autora teve uma sacada maravilhosa, não é só o Auggie que narra em primeira pessoa no livro, isso mesmo, o livro é separado também pelos personagens, que vai desde o colega dele na escola, a melhor amiga da irmã e da própria irmã. Cada um mostrando como lida também com o preconceito e com o “ser diferente”.
Ah, acho que esse livro deveria ser lido pelos jovens e adultos e crianças – rs – de hoje, ele não é simplesmente uma história sobre o bullying, é um livro sobre amizade, afeto, aceitação... E o final... ah... – não vou contar né... Mas eu gostei.

“Toda pessoa deveria ser aplaudida de pé pelo menos uma vez na vida, por que todos nós vencemos o mundo. – Auggie” (p. 313).

Sem sombra de dúvida, um livro extraordinário. 

Resumo: August Pullman, o Auggie, nasceu com uma síndrome genética cuja sequela é uma severa deformidade facial, que lhe impôs diversas cirurgias e complicações médicas. Por isso, ele nunca havia frequentado uma escola de verdade... até agora. Todo mundo sabe que é difícil ser um aluno novo, mais ainda quando se tem um rosto tão diferente. Prestes a começar o quinto ano em um colégio particular de Nova York, Auggie tem uma missão nada fácil pela frente: convencer os colegas de que, apesar da aparência incomum, ele é um menino igual a todos os outros.

quinta-feira, 20 de março de 2014

O ano dos desaparecimentos - Susan Hunnard

Minha opinião: Não vou mentir, eu não gostei desse livro e fiquei muito feliz quando acabou - por que eu não aguentava mais ter que ler...
Que me desculpe a autora, os fãs, os que gostam do livro, mas sinceramente não deu pra mim.
Eu soube depois de ler e de ver algumas resenhas - por que eu fiquei pensando se era só eu que tive essa impressão - e descobri que esse é o segundo livro de uma série, mas que dava para ler sem problema, porque não se fazia muita menção ao primeiro,  mas, do que adiantava, afinal, eu já havia lido.
Bem, o livro conta sobre Ariella uma jovem que é uma mestiça, mas uma mestiça diferente, ela é metade-vampira e metade-humana, ela tem treze anos e muda de casa, após sua melhor amiga ter sido morta, e nesse novo local ela começa a tentar uma vida nova. Ela conhece umas amigas, que passaram despercebidas, e até arrumou um namorado... ah...
Certo, a autora até a página 100 não fez nada, enrolou adoidado, nada de interessante acontecia, na verdade nada acontecia, cada página parecia igual a anterior e continuou assim.
Ariella mora com sua mãe e uma amiga da sua mãe, e a maioria das cenas do começo do livro só tem as três, depois de repente a Ariella vai para faculdade - HUM???? isso mesmo - E eu sei que a autora tentou colocar algo que tem relação com os adolescentes no dia de hoje, a questão das drogas, da adoração por coisas que nem se sabe direito o que é, e de como os jovens muitas vezes são levados a realizar coisas sem nem ao menos pensar sobre isso... Ok, ela tentou.
Mas as coisas aconteciam sem a menor explicação - que a autora tentou colocar uma explicação, que não pegou - e acontecia de novo e de novo, e eu fiquei muito nervosa.
Bem, faltavam poucas páginas para acabar e eu pensei "não é possível que vai acabar", bem, e acabou do jeito que começou... um tédio.
Eu sei que pelas resenhas que eu li, muita gente gostou desse livro, mas acho que não é para mim. 

Resumo: Nessa continuação de A Sociedade do S, Ariella Montero não é uma pessoa que pode negar o lado negro da vida. Metade-humana, metade-vampira, passou seus primeiros treze anos no exílio de ambas as sociedades. Quando sua melhor amiga foi assassinada, Ari fugiu para a Flórida a fim de começar uma nova vida. Mas, uma por uma, as pessoas e coisas com que ela mais se preocupa começam a desaparecer. E Ari pode ser a próxima. Ela pode hipnotizar, ler mentes e tornar-se invisível. Na luta entre os princípios dos vampiros e as culturas humanas, Ari se depara com os zumbis que estão se infiltrando na América, bem como com os demônios e as sombras que perseguem a todos nós. “Hubbard conta uma boa história, com uma mordaz sátira política.” The Rocky Mountain News “Muito sofisticado... misterioso, romântico, poético e autoexplorador.” LifetimeTV.com “Hubbard criou... personagens de primeira linha, cujos desejos e medos, planos e sonhos não têm nada a ver com a emoção da morte.” Booklist

Um Grito de Amor do Centro do Mundo - Kyoichi Katayama

"Tudo aconteceu num intervalo de quatro meses; praticamente o de uma única estação do ano. Foi nesse curto espaço de tempo que uma garota desapareceu deste mundo. Se considerarmos que existem seis bilhões de habitantes, certamente sua perda é insignificante. Mas não estou com esses seis bilhões. Estou num lugar em que uma única morte extinguiu todos os meus sentimentos. Estou num lugar assim. E nesse lugar sou aquele que não vê, não ouve e não sente mais nada. Mas será que realmente estou aqui? Seu eu não estiver, então, onde eu estou?" (p.10)

Minha opinião: Mais um livro com o tema da morte - vixe - mas eu tinha que ler, olha só o nome dele "Um grito de amor do centro do mundo" isso não é lindo? Achei muito bonito esse nome, e desde a primeira vez que bati o olho nele, eu me encantei.
A história é narrada por Sakutarô, um jovem que mora em uma cidade pequena do Japão e durante sua Infância ele conhece uma menina - Muito fofa- ela se chama Aki, é bonita, inteligente - e tem uma forma de pensar sobre a vida muito filosófico, e bem, os dois começam a passar o tempo todo juntos, descobrindo o amor, uma fofura.
Eles vão crescendo e também começando a sentir os desejos, as sensações que a adolescência traz junto, porém quando eles pensam em um futuro, descobrem algo indesejado e muito triste, Aki está doente...
Sakutarô é um jovem com uma personalidade muito interessante, ele traz algumas reflexões muito legais, e eu adorei o jeito meigo dele e ao mesmo tempo apaixonado.
É uma história de amor muito bonita... bem, confesso que essas coisas de alguém ficar doente, sempre me deixa muito triste e o livro acaba - não tem como, eu sei - sendo meio clichê, mas essa história teve algo de diferente, toda a atmosfera do ambiente - a cidadezinha japonesa, no caso - deixou tudo tão... delicado.
Acho que para quem gosta de um romance, vai gostar desse livro.

"De repente, tive uma horrível certeza. Por mais que minha vida fosse longa, eu nunca seria tão feliz como agora. A única coisa que eu poderia fazer era preservar essa felicidade com cuidado. Senti medo de estar tão feliz. Se a quantidade de felicidade era determinada para cada pessoa, naquele momento eu talvez estivesse esbanjando a felicidade de uma vida inteira. Algum dia os emissários da Lua acabariam por levá-la. Depois só me restaria um tempo eterno, como o de um imortal." (p.25).


Resumo: Sakutarô é ainda um garoto quando conhece Aki na escola em que estuda, numa cidadezinha japonesa. Ela é bela, inteligente e popular, e logo se tornam amigos inseparáveis. Mas, conforme Sakutarô amadurece, ele começa a ver em Aki mais do que apenas uma amiga. Em pouco tempo, sua relação se transforma numa paixão arrebatadora. Os adolescentes trocam juras de amor; prometem nunca mais se separar. Mas uma tragédia fará com que o destino de ambos seja irremediavelmente alterado. Um grito de amor do centro do mundo é um dos romances japoneses mais lidos de todos os tempos. Foi adaptado para o cinema e para uma série de TV, além de ter se tornado um mangá de sucesso no Japão.

TEM FILME DESSE LIVRO!

Resumo: Em uma pequena cidade regional na década de 1980 no sul do Japão , Sakutaro "Saku" Matsumoto e Aki Hirose , que eram colegas de classe durante toda a escola secundária, tornar-se estudantes do ensino médio e , em seguida, cair no amor com o outro. Eles compartilham diários de áudio , ir em excursões juntos , e desfrutar de férias de verão. No entanto, Aki logo se vê que sofrem de leucemia e começa a enfraquecer dia a dia , tornando -a incapaz de ver Saku ou ir para fora . Saku , desesperada para tomar Aki a Uluru ( rocha de Ayer) da Austrália (o" Centro do Mundo ", no título em japonês) , um lugar que ela tinha a intenção de ir, tenta desesperadamente conseguir isso. Saku compra bilhetes para ir, mas Aki morre antes de embarcar no avião. Dezessete anos depois, como um mais velho, sombrio Saku trudges através da existência cotidiana, a última fita de áudio diário de Aki é subitamente descoberto, levando Saku volta para sua cidade natal, no sul, e de volta para suas memórias de seus últimos dias com Aki .

A CULPA É DAS ESTRELAS - JOHN GREEN

"- Estou apaixonado por você - ele disse, baixinho.
- Augustus - Falei.
- Eu estou - ele disse, me encarando, e pude ver os cantos dos seus olhos se enrugando. - Estou apaixonado por você e não quero me negar o simples prazer de compartilhar algo verdadeiro. Estou apaixonado por você, e sei que o amor é apenas um grito no vácuo, e que o esquecimento é inevitavel, e que estamos condenados ao fim, e que haverá um dia em que tudo o que fizemos voltará ao pó, e sei que o sol vai engolir a única Terra que podemos chamar de nossa, e eu estou apaixonado por você.
- Augustus - repeti, sem saber mais o que dizer"


Minha opinião: Ah... Nem sei por onde começar... Bem, mas vamos pelo começo... como eu estou de férias, decidi passear hoje, e claro, onde fui? Fui visitar algumas livrarias, quando estava na terceira livraria vi esse livro naqueles balcões de exposição que ficam os livros mais vendidos, fiquei pensando se iria ou não comprar, afinal, estava postergando ler esse livro, por que todo mundo está falando dele e está tão em evidencia que decidi que iria deixar para depois... Mas ele estava ali em promoção... então eu comprei.
Quando cheguei em casa lá pelas 16:30h da tarde, decidi pegar ele para ler - confesso que não muito entusiasmada por que sabia que ele se tratava de uma menina que tinha câncer, e esses livros são sempre tão tristes...
Mas qual não é a minha surpresa, quando não consigo parar de ler? não o largava por nada - fiquei protelando ir beber água, de ir ao banheiro, de comer... - e depois de 4 horas eu terminei e sinceramente não queria que tivesse terminado.
Um ótimo livro.
Já gostei desde as primeiras páginas, quem narra a história é Hazel, uma garota de dezesseis anos que foi diagnosticada com câncer de tireoide aos treze anos de idade, e está metástase no pulmão e precisa usar oxigênio direto... ela participa de um grupo de apoio para jovens com diagnostico de câncer, e lá um dia ela conhece um rapaz muito interessante - e diga-se de passagem muito bem humorado - chamado Augustus.
E aí que começa a história, os dois vão se conhecendo e se apaixonando... A Hazel é uma garota inteligente com um ótimo senso de humor, e faz humor com os momentos difíceis que passa, ao mesmo tempo que traz uma grande sensibilidade. Já o Augustus, é um rapaz muito engraçado, nossa, eu dei várias risadas com ele.
Apesar de ser um tema difícil, como eu disse anteriormente, a maioria dos livros que eu li sobre câncer é muito, mais muito triste, mas esse livro foi diferente, é um livro envolvente, com humor, romance, amizade, dor, paixão... nossa, acho que eu poderia também descreve-lo como poético.
Todos os personagens são bem desenvolvidos, tem um papel importante na história, e o autor sobre tecer um enredo maravilhoso, cada página é empolgante e tão vivo, tão real.
Amei esse livro!!!

E estou raiva por ter lido tão rápido! rs!

Com certeza ele vai para os melhores!!!!

Resumo: Hazel é uma paciente terminal. Ainda que, por um milagre da medicina, seu tumor tenha encolhido bastante — o que lhe dá a promessa de viver mais alguns anos —, o último capítulo de sua história foi escrito no momento do diagnóstico.
Mas em todo bom enredo há uma reviravolta, e a de Hazel se chama Augustus Waters, um garoto bonito que certo dia aparece no Grupo de crianças com câncerJuntos, os dois vão preencher o pequeno infinito das páginas em branco de suas vidas.

TEM FILME DESSE LIVRO!!! 
(ESTOU DOIDA PARA ASSISTIR)



Sinopse: A história gira em torno de Hazel (Shailene Woodley) e Gus (Ansel Elgort), dois adolescentes que se conhecem em um grupo de apoio a pacientes com câncer, e compartilham, além do humor ácido e do desdém por tudo o que é convencional, uma história de amor que os faz embarcar em uma jornada inesquecível.

Curiosidades

  • Adaptação do romance A Culpa é das Estrelas (The Fault in Our Stars, no original) de John Green.
  • A Culpa é das Estrelas foi eleito o melhor livro de ficção de 2012 pela revista Time.
  • O título do livro (e agora também do filme) é uma variação de uma citação da peça Julio Cesar (ato I, cena II), de William Shakespeare: "The fault, dear Brutus, is not in our stars, but in ourselves...". Em tradução livre significa "A culpa, querido Brutus, não está nas nossas estrelas, mas em nós mesmos...".
  • A direção é de Josh Boone, à partir de um roteiro da dupla Scott Neustadter e Michael Weber (500 Dias com Ela).
  • Shailene Woodley, que estrela a saga futurística Divergente (2014), interpreta a protagonista do filme, a jovem Hazel. As atrizes Hailee Steinfeld e Liana Liberato chegaram a consideradas para interpretar o papel.
  • Willem Dafoe interpreta um escritor recluso, chamado Peter Van Houten.
  • A atriz Laura Dern será mãe da protagonista Hazel (Shailene Woodley).
  • Ansel Elgort interpreta Augustus Waters, interesse romântico da protagonista. Brenton Thwaites, Nat Wolff, Nick Robinson e Noah Silver foram chegaram a ser cotados para o papel principal.
  • Shailene Woodley mudou o visual para estrelar o longa-metragem. A atriz doou os cabelos à organização Children With Hair Loss, que fornece perucas gratuitamente para crianças que perderam o cabelo devido ao câncer ou outros problemas médicos.
  • A Culpa é das Estrelas é a ficção mais vendida em livrarias brasileiras desde setembro. Do lançamento em 2012 até agora, 420 mil cópias foram vendidas no país. A informação é da editora Intrínseca.
  • As filmagens do longa aconteceram em Pittsburgh, na Pensilvânia, Estados Unidos.
  • Matéria especialAdaptações de livros que chegam aos cinemas em 2014

The Fault in Our Stars

  • Estreia:
    05/06/2014
  • Gênero:
    Drama, Romance
  • Origem:
    Estados Unidos
  • Direção:
    Josh Boone
  • Roteiro:
    John Green, Michael H. Weber, + ver todos
  • Distribuidor:
    Fox Film do Brasil
  • Ano:
    2014
  • (FONTE: www.cinema10.com.br)


    domingo, 16 de março de 2014

    Sereia Vol.1 – Tricia Rayburn

    Minha Opinião: Quando comecei a ler esse livro, estava um dia chuvoso e eu estava sozinha em casa, e sinceramente, isso combinou e muito com o estilo do livro. Digo isso, por que a história conta sobre uma garota chamada Vanessa que tem medo de várias coisas, como escuro, fantasmas, mar entre outras coisas, e do lado dela está sua irmã mais velha e muito corajosa, e que enfrenta tudo aquilo que Vanessa vive fugindo.
    Eu confesso que os seres mitologicos chamadas de sereias, sempre me chamaram a atenção, eu gosto muito das lendas e talvez por isso o livro tenha me chamado a atenção, mas durante o inicio da leitura, acho que até o meio do livro, as sereias ainda ficam um pouco a parte.
    Tá certo, vamos falar um pouco mais sobre esse livro, bem... Vanessa acaba tendo que enfrentar seus medos quando sua irmã Justine morre, e Vanessa que sempre foi muito ligada a ela, acredita que essa morte não foi acidental e tenta buscar respostas para o que aconteceu e nessa busca vai de encontro com vários segredos e mistérios que giram em torno da cidade onde se encontra.
    Eu gostei da escrita da autora, achei o suspense muito legal, eu sinceramente me prendi na leitura e li rapidamente - só demorei para postar aqui no blog- mas a leitura foi rápida e interessante, eu parava de ler e logo pegava o livro de novo para continuar...
    Ah, quando terminou o livro, não me parecia que haveria continuação, mas vi que é uma trilogia - que legal.
    Vale a pena!

    Resumo: Vanessa Sands, de 17 anos, tem medo de tudo – do escuro, de altura, do mar –, mas sua destemida irmã mais velha, Justine, está sempre por perto para guiá-la a cada desafio. Até que Justine vai mergulhar num precipício uma noite, perto da casa de veraneio da família em Winter Harbor, e seu corpo sem vida aparece na praia no dia seguinte. Os pais de Vanessa tentam superar a tragédia retornando à vida cotidiana em Boston, mas ela sente que a morte da irmã não foi acidental. Depois de descobrir que Justine estava escondendo diversos segredos, Vanessa volta para Winter Harbor, esperando que Caleb, o namorado de sua irmã, possa esclarecer algumas coisas, mas o garoto está desaparecido. Logo, não é apenas Vanessa que está com medo. Winter Harbor inteira fica em alvoroço quando outro corpo aparece na praia, e o pânico se instala à medida que a pequena cidade se torna palco de uma série de acidentes fatais relacionados com a água, em que as vítimas são encontradas sorrindo horrivelmente de orelha a orelha. Vanessa e Simon, irmão mais velho de Caleb, unem forças para investigar os estranhos acontecimentos e, no caminho, a amizade de infância se transforma em algo mais. Conforme eles vão encontrando ligações entre a morte de Justine e a súbita erupção de afogamentos assustadores na cidade, Vanessa descobre um segredo que ameaça seu romance com Simon – e que vai mudar sua vida para sempre.

    sexta-feira, 14 de março de 2014

    Lendas do Mundo Emerso: 3 - Os Últimos Heróis - Licia Troisi

    Minha opinião: Com certeza esse é o melhor livro das Lendas do Mundo Emerso. Adhara finalmente decide seguir o seu destino, bem, não exatamente do jeito que deveria ser, ela ainda acredita que pode salvar Amhal, e isso faz com que ela busque todas as formas de isso acontecer, enquanto tenta salvar o mundo emerso.
    Nesse ultimo volume, temos a dimensão da loucura de San, ele simplesmente "despirocou" após Ido ter morrido, o que o levou a querer de qualquer forma poder tirar essa culpa dele pela morte - hum, de certa forma, até que foi mesmo - mas agora se revelou o seu plano para tentar se livrar dessa angústia, o que eu acho que foi bem descrito pela autora, afinal, não é do nada que San tenta fazer as coisas que faz.
    Esse é o ponto interessante da história que até agora estava meia perdida, afinal, acabar com o mundo emerso sem mais e sem menos, não fazia lá muito sentido, por isso, que sempre tem uma "loucura" em cada um dos personagens.
    Acho que o que pecou talvez nessa trilogia, foi a autora ter esperado para revelar grande parte da trama nesse ultimo livro, eu acho que ela poderia ter feito melhor - mas quem sou eu né? - mas ela conseguiu compensar.
    Outra coisa interessante desses livros foi o poder que a história tem para os personagens, a aventura de Nihal e Senar ainda faz parte de cada página dos livros, como uma lembrança forte que fica na gente, e trazer uma personagem sem passado ficou um pouco perturbador. 
    Bem, os elfos aparecem também nesse livro de outra maneira, ou seja, descobrimos um pouco sobre o Rei dos elfos - maluco, diga-se de passagem - e o a sua vontade tão grande de fazer algo memorável.
    Pois bem, esse livro foi bem mais movimentado e teve uma amarração muito boa e eu recomendo!


    Resumo: Último volume da trilogia Lendas do Mundo Emerso, mais uma bem-sucedida série da italiana Licia Troisi, Os últimos heróis apresenta um cenário desolador para o Mundo Emerso, tomado por uma terrível peste disseminada pelo rei dos elfos, e é chegada a hora de Adhara encarar seu destino irremediável e tornar-se definitivamente aquela que vai combater Marvash, o mal absoluto. Graças à sua coragem e à ajuda de uma guerreira rebelde, um sacrifício está prestes a consumar-se, e um milagre prestes a se cumprir, no aguardado e surpreendente desfecho das Lendas do Mundo Emerso.

    terça-feira, 11 de março de 2014

    Como Falar Com Um Viúvo - Jonathan Tropper

    Minha opinião: Está aí um livro com personalidade. Diga-se pelo nome "Como falar com um viúvo" que eu já achei bem interessante, e talvez foi por isso que decidi comprar e ler tão rápido também.
    O viúvo em questão se chama Doug Parker, ele tem 29 anos e perdeu a esposa Hailey há um ano e desde então vive enfunado dentro de casa, não mexeu em nada que ela deixou, está tudo paralisado em sua vida. No entanto, algumas coisas insistem em se movimentar na sua vida, mesmo com Doug não querendo, pra começar o seu enteado de 16 anos que vive arrumando encrenca na escola e quase que implora que Doug o adote; também tem sua irmã gêmea que está gravida, se separou do marido e vai morar com ele; o pai que teve um derrame; a irmã caçula que encontrou o noivo no funeral da Hailey...bem, essas coisas acabam dando uma mexida na história.
    Olha só, eu gostei muito do senso de humor do personagem Doug, era divertido ler as páginas e dava risada em algumas situações, o autor soube escrever alguns capítulos de maneira bem interessante, principalmente o capitulo 26 - quem for ler depois me conte o que achou - mas eu gostei da escrita, foi muito legal.

    "Aprendi que visitas ao cemitério não funcionam comigo. Simplesmente fico preso demais à natureza mórbida do processo. Nas semanas que se seguiram à more de Hailey tentei me habituar ao ritual. Ia até lá e me sentava na grama ao lado da sepultura, me esforçando relutantemente para desenvolver uma conversa unilateral, mas nao conseguia acreditar que estava sendo ouvido e, mesmo se conseguisse, falar com a sepultura jamais fez sentido para mim. Se existe uma vida após a morte, e se os mortos podem nos ouvir, eles devem poder fazer isso em qualquer lugar, certo? Que teoria é essa? Para conversar com os mortos é preciso estar dentro da zona de cobertura, como acontece com um celular, pois se estivermos fora dela a ligação cai? (...) (p. 115-116)".

    Doug é super melancólico, vive angustiado e triste pelos cantos e fica também cultivando essa tristeza, mas aos poucos vai percebendo que se pode viver mesmo ainda sentindo saudades... Então tem várias cenas em Doug tenta voltar a viver, mas dá umas pisadas feia na bola, cria algumas bagunças pelo caminho, mas isso que deixa tudo mais interessante.
    Acho que por isso que gostei do livro, é todo um processo de luto, e de uma forma gostosa de ler. Um bom livro.
    Vale a pena.

    Resumo: Doug Parker não foi um aluno brilhante, não conseguiu entrar para nenhuma universidade de prestígio e era demitido dos empregos de redator com relativa frequência. Enfim, não levava nada muito a sério até conhecer Hailey, bonita, inteligente e cerca de 10 anos mais velha que ele. Quando os dois se casam, Doug deixa para trás a descompromissada vida de solteiro e se dedica a esse amor, acreditando finalmente ter encontrado seu rumo. Mas, dois anos depois, Hailey morre em um acidente de avião e tudo perde o sentido. Tentando lidar com o luto, Doug passa a escrever uma coluna chamada "Como falar com um viúvo", em que desabafa sua dor, relata a dificuldade de expressar seus sentimentos e se lembra da esposa de maneira sincera e cativante. A coluna se torna um grande sucesso - algo com que ele sempre sonhou - só que, infelizmente, no momento errado. Em meio a seu drama, Doug se vê às voltas com o enteado rebelde e a irmã gêmea que se mudou para sua casa decidida a fazê-lo voltar a se relacionar com outras mulheres. E então nada mais é como antes: sua vida passa a se desenrolar em uma divertida sucessão de encontros desventurados e insólitas confusões familiares. Entre tropeços, atropelos e as mais loucas situações, Doug começa a tocar sua vida, ainda que não saiba muito bem para onde. Afinal, muitas vezes o melhor a fazer é seguir em frente. 



    domingo, 9 de março de 2014

    Lendas do Mundo Emerso Vol. 2: Filha do Sangue - Licia Troisi

    Minha opinião: Não aguentei e tive que ler a continuação - em um dia - por que os personagens ficam na sua cabeça e você fica pensando em como vai continuar e etc... 
    Bem, nesse segundo livro vemos o Mundo Emerso em guerra, praticamente devastado pela peste que os elfos trouxeram com a ajuda de San - que raiva dele! - além disso, os elfos também invadem o Mundo Emerso reivindicando o que eles acreditam pertencer a eles, principalmente o rei deles, que esmagou toda a família real dos elfos e fez uma guerra interna anteriormente para poder realizar os seus ideais atuais.
    Adhara ainda permanece perdida nesse começo de livro e ainda busca tentar salvar Amhal que passou "para o lado negro da força" rs, e está matando adoidado no Mundo Emerso com a ajuda com elfos e de San - que parece um louco.
    Sinceramente, eu achei a segunda saga mais forte, no sentido de dor e massacre, esse até agora está traquilo em relação ao anterior. No entanto, Adhara tem um grande sofrimento interno e percebe que ela é que tem a chave para aliviar essa guerra, no entanto, isso significa ir contra alguém que ela acredita amar, ou seja, destruir Amhal.
    Além disso,. vemos novamente Dubhe em ação, apesar que bem mais velha, afinal elá está com mais de 60 anos de idade - no entanto, há sempre a magia no mundo emerso...
    Eu gostei muito desse livro, e não tem como ficar empolgada com o que acontece nas páginas desses livros da série, é para não parar de ler mesmo.
    Já disse, quem gosta de aventura e fantasia, está perdendo tempo se ainda não leu essa série!!!! 


    Resumo: Depois de um longo tempo, os elfos voltaram, com violência e crueldade. O antigo povo declara guerra ao Mundo Emerso e reivindica as terras que tem direito. Neste segundo livro da trilogia Lendas do Mundo Emerso, Licia Troisi continua a saga de Adhara. Mais do que uma simples guerreira ela é a única capaz de enfrentar o mal absoluto que se alterna com o bem nos ciclos da história.

    Nesta nova aventura, Adhara e seus aliados descobrem que a praga que se espalha pelas regiões é um mal disseminado pelos elfos. Enquanto a sacerdotisa Theana busca uma cura para a doença e faz impactantes revelações sobre o passado de Adhara, a Rainha Dubhe tem que enfrentar a dor da morte de Learco e Neor, ao mesmo tempo que tenta organizar a resistência contra o exército de elfos. Nesta difícil empreitada, Dubhe terá a ajuda inesperada de Amina e Kalth, seus netos, para manter a esperança do reino. Na frente de combate, San e Kriss, o rei dos elfos, preparam a ofensiva definitiva e planejam tomar o Mundo Emerso de uma vez, sem misericórdia, pelos outros povos. Para isto, contam com Amhal, o renegado cavalheiro do Dragão, cujo o caminho se revela cada dia mais escuro. Mais do que ninguém, a dupla sabe que o conflito entre Amhal e seu antigo amor, Adhara, será decisivo para a vitória. 

    O destino revela que Adhara é mais que uma guerreira, e que seu futuro está irremediavelmente atrelado ao do Mundo Emerso. A ligação entre a jovem e Amhal é muito mais profunda do que se imaginava. Os jovens são dois lados de uma moeda, o bem e o mal, que eternamente se alternam no poder durante a história do Mundo Emerso. Adhara, a Consagrada, e Amhal, o Marvash, estão destinados a se enfrentar e só um sobreviverá. Mas antes Adhara precisa retomar o controle de sua vida e achar sua alma. 

    Licia Toisi se mostra cada vez mais à vontade com o incrível universo de fantasia criado em seu Mundo Emerso. A italiana deu forma a uma realidade fabulosa, que começou com Senar e Nihal, passou por Dubhe e Learco e agora ganha continuidade com Adhara e Amhal. A aventura e suspense continuam presentes em mais uma fantástica obra de uma excepcional autora. 
    Ocorreu um erro neste gadget
    Related Posts with Thumbnails