Estou lendo:O MUNDO EXPLICADO POR T.S. SPIVET - Reif Larsen


10 / 223 words. 4% done!

domingo, 22 de maio de 2011

Eu sou o Número Quatro - Pittacus Lore

Minha opinião: Eu estava muito ansiosa para ler esse livro, principalmente quando vi que já existia um filme dele e que estava no cinema, por isso, corri e consegui ler antes de assistir ao filme. Bem, quando eu vi a capa do livro – que é a mesma do filme – eu fiquei morrendo de vontade de ler e depois de dei uma espiada na sinopse, eu quis mais ainda – talvez isso se tenha dado, por que depois que eu li “Guerra sem fim”, esse gênero de ficção cientifica subiu no meu conceito.
“Eu sou o número quatro” conta a história de um rapaz que tem 15 anos que veio de outro mundo - chamado Lorien - que foi destruído pelos Mogadorians, só que desde que chegou ao nosso mundo ele tem que fugir, por que os Mogadorians querem matá-lo, e para ajudá-lo nessa empreitada ele conta com o seu guardião – Henry. Esse rapaz é o numero quatro, de nove jovens que sobreviveram a esse planeta, e cada um deles conta com Legados que são poderes que podem vencer os Mogadorians, por isso que eles querem matá-lo.
Eu gostei do livro, apesar de que teve alguns momentos que eu achei parecido com o Super-homem, sabe? Do tipo Smallville, por que o cara vem de outro mundo e tem vários poderes e tal, e o mundo dele foi destruído e ele relembra tudo e... Bem, é realmente parecido, além disso, tudo me pareceu um livro de ficção científica teen, estilo jovem, com uma pitada de romance, me lembrando os romances jovens que virou moda, esses com caras com super poderes e moças frágeis e delicadas - o fato é que todas essas coisas as vezes perdem a graça, se não forem bem feitas, e esse livro foi bonzinho.
Eu ontem já assisti ao filme, e como sempre o livro é bem melhor que o filme. 

Resumo: Eu sou o Número Quatro é o primeiro volume da série Os Legados de Lorien, idealizada por James Frey, autor do polêmico Um milhão de pedacinhos, e escrita em coautoria com Jonie Hughes sob o pseudônimo de Pittacus Lore, o ancião de Lorien a quem foi confiada a história dos Nove.
Esta obra conta que no passado, nove jovens alienígenas fugiram do planeta Lorien, ameaçado pelos Mogadorians, para se esconder na Terra. Uma vez aqui, e na medida em que se tornaram adultos, começaram a desenvolver poderes sobrenaturais. Mas os invasores estão dispostos a pegá-los e isso precisa acontecer na sequência certa, já que eles são reconhecidos por números.
Um, Dois e Três já foram assassinados e agora o número quatro conhecido entre os humanos como John Smith será o próximo alvo. Ele muda-se para Paradise, no estado de Ohio, disfarçado de estudante colegial e lá conhece Sarah Hart, por quem se apaixona e começa a acreditar ser ela um bom motivo para deixar de fugir. O planeta Lorien foi destruído. Os habitantes foram dizimados, exceto nove crianças e seus Guardiões, que se exilaram na Terra. Mas a raça que devastou aquele planeta os seguiu. Os Nove estão sendo caçados. A guerra deles chegou à Terra, e aqui será decidida.

"Nove de nós vieram para cá. Somos parecidos com vocês. Falamos como vocês. Vivemos entre vocês. Mas não somos vocês. Temos poderes com os quais vocês só podem sonhar. Somos mais fortes e mais rápidos que qualquer coisa que já viram. Somos os super-heróis que vocês idolatram nos filmes, mas somos reais".

Bem, como já sabem, tem filme desse livro.

Sinopse: Nove alienígenas fugiram do planeta Lorien, onde eram conhecidos por números, para se esconder na Terra. O objetivo era se esconder dos Mogadorians, inimigos que precisam eliminar todos eles - e na ordem certa - para que poderes especiais não possam ser usados contra eles no futuro. A caçada já começou e os números Um, Dois e Três já foram assassinados. O número Quatro vive disfarçado entre os humanos, como John Smith (Alex Pettyfer), ajudado por seu protetor Henri (Timothy Olyphant) na tranquila cidade de Paradise, em Ohio. Enquanto descobre seus novos poderes, Smith conhece a estudante Sarah Hart (Dianna Agron) e se apaixona por ela, colocando em risco a vida de ambos e o futuro de sua raça, porque o inimigo já o localizou. A sua sorte é que a número Seis (Teresa Palmer) também o encontrou e ela pode ajudar na batalha. (RC)

Título original: I Am Number Four
Duração: 110 minutos (1 hora e 50 minutos)
Gênero: Ação / Ficçãocientífica
Direção: D.J. Caruso
Ano: 2011
País de origem: EUA

Agora vou falar um pouco da diferença entre o filme e o livro, então nem precisa dizer que CONTÉM SPOILERS

No livro é possível perceber uma relação muito legal entre John – o número quatro – e o seu guardião, Henry. Já que o Henry passa a ser como seu pai, que cuida dele e toma conta de tudo e mesmo quando John apronta com ele, não é por que não gosta dele, por que é possível perceber o carinho grande que ele sente por Henry. Já no filme isso passa despercebido, até em certo momento, parece que John tem raiva do Henry e eu fiquei muito triste que o filme mostrasse assim;

Algumas cenas foram cortadas, como a casa que pega fogo e John que ajuda a salvar os cachorros e Sarah do incêndio – que é o momento em que ele e Mark fazem “as pazes”;

Eu não gostei deles terem mostrado a número seis logo no começo do filme, acho que deveria ter o fator surpresa, igual como teve no livro, por que eu lembro que quando eu li a parte em que ela aparece, eu fiquei super surpresa. Além disso, a número seis do livro era bem mais simpática do que a do filme, que parecia ser a sabe tudo...

Em falando dos personagens e dos atores que interpretam...

O número quatro é interpretado pelo ator Alex Pettyfer, que eu acho que ficou bem no papel, mas no filme eles acrescentaram idade aos personagens, afinal, esse rapaz tem cara de 15 anos? Não, nem aqui e nem na China. Mas acho que ele fez bem o papel.

Quem faz a Sarah é a Dianna Agron, que também se encaixou direitinho no personagem, acho que a Sarah tinha a carinha dela, ficou super fofa.

Callan McAuliffe interpreta Sam, que ficou muito bom, só acho que deviam ter colocado um par de óculos nele, aí sim, ia parecer o Sam – personagem – mas eu fiquei com um dó, no filme ele leva uma bolada e cai com tudo, nossa... deu dó hein.

É isso aí, agora quero ver a opinião de vocês, dessa série de livros que já começou o pé esquerdo - pelo menos na minha opinião, já que não foi nada demais e nem nada de menos.

3 comentários:

Angela Graziela disse...

Estou morrendo de vontade de ler/ assisti ao "Eu sou o n°4"
Pois as pessoas andam falando por ai que é bom
E tenho essa curiosidade
Beijos e boa semana!

Luana Farias disse...

Nossa adorei sua resenha, estou lendo o livro, e ainda não está a coisa mais emocionante do mundo não mas tomara que melhore.

Bjs

Tatty Valdez disse...

Eu to louca pra ler, quero ver se acho emocionante ou nao :P mais quero ler antes do filmr, igual eu fiz no Em Chamas ;)

Ocorreu um erro neste gadget
Related Posts with Thumbnails