Estou lendo:O MUNDO EXPLICADO POR T.S. SPIVET - Reif Larsen


10 / 223 words. 4% done!

segunda-feira, 28 de junho de 2010

O retrato de Dorian Gray - Oscar Wilde

“Há sempre algo de ridículo nas emoções de quem já não se ama”
Minha opinião: Eu pensava que seria uma leitura difícil ler Dorian Gray, já que ele é clássico e tão comentado, porém foi ao contrário, foi uma leitura gostosa e tão rápida que eu me surpreendi quando terminei de ler o livro. O meu interesse por esse livro já vinha fazia um tempo desde quando vi uma reportagem sobre esse livro e depois vi o trailer do filme e fiquei mais interessada ainda, no entanto, o que me chamou mais a atenção mesmo foi a história do livro, pensar em alguém que nunca envelhece e que quem envelhece em seu lugar é um quadro, bem... já dá vontade de ler não acha? Depois ainda teve uma colega minha, a Lygia, que leu esse livro antes de mim e ficou tão impressionada que não parava de falar do Dorian Gray, ficou encantada por ele (e penso que o poder de encantamento de Dorian Gray foi tão intenso que deve ter atravessado a barreira entre a fantasia e o real), pois bem, ela me entusiasmou mais ainda a ler esse livro. E quando comecei a ler me encantei também, ao contrário dela que achou o personagem lindo e encantador, eu o achei egoista, e... tudo bem também o achei fascinante, seu modo de agir e como tudo ao seu redor parecia conspirar ao seu favor me fez muitas vezes tremer (não sei descrever qual o sentimento exato), só sei que li cada página com empolgação e bem... entendi por que ele é um clássico! A história fala sobre homossexualidade, exaltação a beleza e juventude (o que aponta como o livro é atual), e mostra como Henry (um personagem marcante do livro) com seu modo cínico acaba modelando Dorian em um homem sem caráter, ética e respeito, penso até que nem por ele mesmo.
Recomendo!
"- Eu gostaria de ser capaz de amar. Mas parece que perdi a paixão, que esqueci o desejo. Estou muito concentrado em mim mesmo. Minha própria personalidade tornou-se um fardo para mim. Quero escapar, fugir, esquecer..."
Resumo: O retrato de Dorian Gray é o único romance do escritor irlandês Oscar Wilde, autor de inúmeras peças de teatro e histórias curtas. O romance, que conta a insólita história de um jovem londrino cuja beleza tornou-se sua própria miséria, provocou violentos debates e intensa polêmica ao ser publicado, em 1891, por retratar de maneira dramática a degradação do homem. Hoje, passadas as paixões da época, verifica-se que, pelo apuro estilístico, humor, fantasia e verve - nele se encontram alguns dos mais famosos e cintilantes paradoxos de Wilde —, o livro resistiu à ação do tempo. E que, superado o seu espírito aristocrático e até antipopular, a esse doloroso apólogo da degradação humana jamais faltaram emoção estética e grandeza dramática. Wilde dizia haver posto todo o seu gênio em sua vida, todo o seu talento em seus trabalhos. Deu à ribalta inglesa as melhores comédias desde Sheridan, todas cheias de excelentes situações, repletas de estilo singular, de graça suave. Brilhante classicista, foi ainda um prosador singular, com trabalhos marcados por certo exotismo, evidentemente influenciado pelas obras de Walter Pater, cujas teorias estéticas aceitou, dizendo cultuar a arte pela arte. Colecionava objetos de porcelana azul, penas de pavão, e defendia o uso de roupas "racionais" pelas mulheres - o que significava vestidos soltos e a ausência de espartilhos. Proclamava-se ainda socialista, embora se preocupasse mais com a liberdade artística do que com a igualdade social.
"No mundo ordinário do fato, aos maus não eram punidos nem os bons recompensados. O sucesso era lançado sobre os fortes e o fracasso, sobre os fracos. Eis tudo."
Tem filme desse livro! (Várias versões, são na verdade 10 versões... essas são algumas delas)
(Picture of Dorian Gray, The, 1945)
Direção: Albert Lewin
Roteiro: Oscar Wilde, Albert Lewin
Gênero: Drama/Terror
Origem: Estados Unidos
Duração: 110 minutos
Tipo: Longa-metragem


Dorian Gray - Pacto com o Diabo (Dorian)
Título no Brasil: Dorian Gray - Pacto com o Diabo
Título Original: Dorian
País de Origem: Reino Unido / Canadá
Gênero: Suspense
Tempo de Duração: 88 minutos
Ano de Lançamento: 2001
Site Oficial:
Estúdio/Distrib.: Imagem Filmes
Direção: Allan A. Goldstein
Título no Brasil: Dorian Gray

Título Original: Dorian Gray
País de Origem: Reino Unido
Gênero: Drama
Tempo de Duração: 112 minutos
Ano de Lançamento: 2009
Site Oficial:
Estúdio/Distrib.:
Direção: Oliver Parker


Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget
Related Posts with Thumbnails