Estou lendo:O MUNDO EXPLICADO POR T.S. SPIVET - Reif Larsen


10 / 223 words. 4% done!

sábado, 24 de dezembro de 2011

Filmes baseados em livros!

FILME: UM DIA

Um Dia

Titulo Original: One Day

Gênero: Comédia e Romance
Duração: 107 min.
Origem: Estados Unidos
Estreia: 02 de Dezembro de 2011
Direção: Lone Scherfig
Roteiro: David Nicholls
Distribuidora: Paramount Pictures
Censura: 12 anos
Ano: 2011

Minha opinião: Acabei de assistir ao filme e eu simplesmente adorei! Quando eu assisti ao trailer eu fiquei um pouco apreensiva com o ator que interpreta o Dexter, por que achei que ele não me parecia muito com o personagem, mas percebi que foi um equivoco depois que assisti ao filme, por que Jim Sturgess realmente se pareceu e muito com o Dexter que li no livro. E claro que a Anne Hathaway também fez a Emma maravilhosamente, eu gosto muito dessa atriz e acho que o filme que assisti com ela e realmente fiquei arrepiada – por que e o personagem era péssimo – foi ao filme “Passageiros”, que foi uma m*rda. Os outros personagens também se deram bem com os atores escolhidos e não deixaram nada a desejar.

Mas voltando ao filme, acho que ele foi bem fiel ao livro, claro que algumas partes foram cortadas e muitas poucas modificadas, mas ao todo foi bem fiel, o que fez com que eu gostasse bastante. Acho que poder visualizar depois de uma leitura, quando o filme é assim fiel se torna algo muito agradável.

E claro que eu chorei horrores né? Eu sabia que iria chorar, por que sou assim, mas realmente tenho que confessar que eles fizeram o filme de uma maneira muito delicada e me fizeram apaixonar por ele.

Sinopse: Depois de um dia juntos – 15 de julho de 1988, data da formatura da faculdade – Emma Morley (Anne Hathaway) e Dexter Mayhew (Jim Sturgess) iniciam uma amizade que durará a vida toda. Ela é uma menina de classe operária cheia de princípios e ambição que sonha em tornar o mundo um lugar melhor. Ele é um conquistador rico que sonha que o mundo será o seu playground.
Nas duas décadas que se seguem, momentos-chaves de seu relacionamento são vividos em diversos dias 15 de julho da vida dos dois. Juntos ou separados, vemos Dexter em ao longo de sua amizade e brigas, esperanças e oportunidades perdidas, risadas e lágrimas. Mas, em algum ponto dessa jornada, eles percebem que aquilo que buscam e desejam estava lá o tempo todo. Com a revelação do verdadeiro significado daquele dia de 1988, eles aceitam a natureza do amor e da própria vida.



FILME: A RAINHA DO CASTELO DE AR

Titulo Original: Luftslottet som Sprängdes

Gênero: Crime, Drama e Suspense
Duração: 147 min.
Origem: Suécia, Dinamarca e Alemanha
Direção: Daniel Alfredson
Roteiro: Ulf Ryberg e Stieg Larsson
Distribuidora: Imagem Filmes
Censura: 16 anos
Ano: 2009

Minha opinião: Sem sombra de dúvida eles tiveram que se virar nos 30 para tentar encaixar todo o volume 3 nesse livro, e claro que cortaram diversas cenas e muitas partes foram modificadas, isso acontece desde o começo do filme e eu fiquei pensando que se não tivesse lido ao livro talvez eu não tivesse gostado do filme, mas acho que isso também pode ser coisa da minha cabeça, afinal eu fiquei tão vidrada na leitura que não ver tudo aquilo na telinha me deixou um pouco decepcionada, apesar de saber que iria ser assim de qualquer jeito. Bem, os atores são os mesmos do primeiro e do segundo filme e a Lisbeth arrasou como sempre, acho que a atriz tem todo o jeito da personagem e ela consegue dar aqueles “sorrisos malignos” que você não perceberia se não prestasse atenção, e ela consegue fazer isso, o que é ótimo.

A partir daqui vai conter SPOILERS

Pois bem, algumas passagens do livro que achei importante e foram cortadas são as seguintes:

- O tempo que Lisbeth passou no hospital, mostrando o pai dela que estava bem melhor e que às vezes andava pelo corredor enquanto ela estava mal e mal podia levantar a cabeça;

- Toda a equipe que foi montada para ajudar na defesa da Lisbeth, como o ex chefe dela, o Mikael, e outras pessoas que não apareceram nesse filme;

- Eles mudaram o fato da Erika ter ido para outra editora – que tudo bem, por que isso daria uma história à parte e talvez realmente não coubesse no filme – mas isso fez com que eles mudassem a história, fazendo com que as ameaças que ela recebia tivessem relação com o lançamento do livro e da publicação da Millenium e não sobre ela mesma;

- Esse fato acima alterado no filme, fez com que a Lisbeth não mostrasse muito os seus dotes de hacker no filme, por que foi ela que no livro ajudou a desmascarar a pessoa que estava ameaçando a Erika. Ou seja, eu adorei o fato da Lisbeth mesmo estando presa dentro de um quarto de hospital estar sabendo mais do que as pessoas de fora e resolver coisas que ninguém conseguia;

- As cenas do tribunal também foram bem alteradas, por que no livro a advogada da Lisbeth que é a irmã do Mikael desde o começo do julgamento tinha todo o domínio do que iria fazer no tribunal, mas no filme somente na metade do julgamento que ela toma as rédeas de tudo graças ao Mikael;

- Dou um ponto super positivo pelas vestes da Salander nos dias do julgamento, ficou ótimo, do jeito que eu imaginei...

- As cenas finais do livro também foram deletadas, uma pena.
Mas no todo, tenho que dizer que gostei do filme e entendo que não daria mesmo para eles colocarem tudo o que tinha no livro, por que isso seria super complicado e eles teriam que na verdade fazer um seriado, isso sim. Mas vale a pena assistir.




Sinopse: Mikael Blomkvist está furioso. Furioso com o serviço secreto sueco, que, para proteger um assassino, internou Lisbeth Salander na época com apenas doze anos num hospital psiquiátrico e depois deu um jeito de declará-la incapaz. Furioso com a polícia que agora quer indiciar Lisbeth por uma série de crimes que ela não cometeu. Furioso com a imprensa, que se compromete em pintar a moça como psicopata e lésbica satânica. Furioso com a promotoria pública, que pretende pedir que ela seja internada de novo, desta vez ao que parece para sempre. Enquanto Lisbeth recupera-se num hospital de ferimentos que quase lhe tiraram a vida, Mikael procura conduzir uma investigação paralela que prove a inocência de sua amiga. Mas a jovem não fica parada, e muito mais do que uma chance para defender-se ela quer uma oportunidade para dar o troco. Com a ajuda de Mikael, Lisbeth está muito perto de desmantelar um plano sórdido que durante anos se articulou nos subterrâneos do estado sueco, um complô em cujo centro está o pai dela, um perigoso espião russo que ela já tentou matar. Duas vezes.

4 comentários:

Mateus Lopes disse...

sempre q eu vou começar a ler essa série millenium, eu desanimo! haha mas sua resenha está otima!!!

Ananda Malheiros disse...

Ai meu Deus, vou morrer de chorar com esse filme, quando for ao cinema assistir!
Adoro os filmes que Anne Hathaway faz. Adoro a interpretação dela.

E, fala sério! Essas fotos dessa rainha aí são esquisitonas. kkk
Deu vontade de ler os livros. hahaha

www.anandamno.blogspot.com

Radige Hanna disse...

Eu vi os 3 filmes da série Millennium mas ainda não li os livros. No submarino eles estão em promoção, acho que vou aproveitar e comprá-los.

Comecei a ver um trecho do filme "Um dia" (eu baixei na net) mas resolvi que vou ler o livro primeiro... ele parece tão legal.

Amanda disse...

Harry potter melhor ever!

Ocorreu um erro neste gadget
Related Posts with Thumbnails